Educação Empreendedora atinge números expressivos em seu 1º ano

Avatar

Por Lucas Bicudo

26 de dezembro de 2016 às 17:28 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Com o intuito de incentivar o empreendedorismo e desenvolver as competências socioemocionais de alunos das redes públicas estaduais no Espírito Santo e São Paulo, o Educação Empreendedora encerra o ano com números expressivos.

Em 2016, o programa contou com a participação de mais de 2.300 estudantes, 90 professores, em 17 unidades escolares em ambos os estados, além de 1.200 projetos desenvolvidos e 10 feiras de empreendedorismo realizadas.

Uma iniciativa da EDP, com apoio do BNDES e Secretarias de Educação, o projeto tem como diferencial a aplicação dos conceitos de empreendedorismo na grade curricular.

“O perfil de um empreendedor reúne um conjunto de habilidades como autonomia, cooperação, liderança, criatividade, para que no dia-a-dia consiga administrar situações e solucionar problemas. São conhecimentos fundamentais para serem ensinados no período escolar e que poderão ser aplicados no desenvolvimento pessoal e profissional desses estudantes”, afirma o Diretor do Instituto EDP Luis Carlos Gouveia.

Uma pesquisa qualitativa realizada com 200 alunos paulistas e capixabas também confirmou o avanço em habilidades socioemocionais: 80% disseram estar mais cuidadosos com suas tarefas. 63% apontaram avanços na capacidade de concentração e em lidar com imprevistos e frustrações. 73% melhoraram a capacidade de definir objetivos e manter-se focados neles.

O Projeto Educação Empreendedora é realizado nos municípios paulistas de Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Mogi das Cruzes, Pindamonhangaba, Poá e São José dos Campos. No Espírito Santo, a iniciativa contempla escolas de Cariacica, Serra, Vila Velha e Vitória.

Por meio da plataforma DreamShaper, os estudantes aprendem a desenvolver Projetos de Vida Empreendedores. A ferramenta combina, de forma simples e interativa, dados fornecidos pelos alunos sobre a ideia de negócio em diversos níveis. Promove com isso um plano de ação, que compreende implementação, aplicação de recursos e avaliação das fases.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]