Dois ex-funcionários acusam a Apple de abandonar um dos ideais de Steve Jobs

Da Redação

Por Da Redação

17 de novembro de 2015 às 09:34 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Steve Jobs era firme ao dizer que o design de alguma coisa não era como aquilo parecia e sim como ele funcionava. Uma diretriz que governou a Apple, atualmente a maior empresa do mundo, por muitos anos – desde o princípio da empresa até os produtos mais recentes, como o iPhone e o iPad. 

Só que a empresa tem abandonado esta diretriz nos últimos anos, argumentam os designers Don Norman e Bruce Tognazzini, que trabalharam na empresa por mais de 10 anos, em artigo para a Fast Company. Não se sabe se eles guardam algum rancor pela empresa, mas certamente são duros em sua avaliação: “a Apple perdeu o caminho, dirigida por uma preocupação sobre estilo e aparência que destroem a facilidade de usar destes aparelhos”, destacam. 

Eles lembram o fato de que muitos usuários precisam acessar funções especiais somente para poder usar o aparelho livremente: milhares se marcam como “deficientes visuais” apenas para conseguirem ler melhor, ou usam o botão alternativo (que existe para caso o botão principal pare de funcionar). 

O argumento central é que tudo no iPhone é feito para parecer bonito, não para ser intuitivo e fácil de usar e que a supersimplificação de algumas coisas acaba fazendo com que o aparelho fique mais difícil de usar. Como consequência, a maior parte dos usuários só usa funções básicas do aparelho e pouquíssimos o usam em seu potencial completo. 

Um exemplo fácil é o comando de “desfazer”, que é notoriamente ausente do display original iOS, embora esteja presente de forma fácil no maior rival, o Android, e que para eles é essencial para o sistema ser “user-friendly”. A maioria das pessoas nem sabe como desfazer algo em um iPhone: eles precisam chacoalhar o aparelho com força para que ele desfaça algo. 

“Os produtos da Apple estão escondendo a complexidade das ações escurecendo ou removendo controles importantes. A simplicidade máxima é a existência de um controle só com um botão, mas com poderes muito limitados, afinal, é só um botão”, afirma a dupla de designers.

É fato que a empresa mudou radicalmente o design após a morte de Jobs em 2011: foi no ano seguinte que Jony Ive foi promovido para sua posição de diretor do design do software e do hardware, e começou a abandonar muito de seus preceitos antigos.