Conheça uma categoria de empreendedores: Youtubers

Avatar

Por Marcos Viesti

4 de novembro de 2016 às 10:26 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Começar um negócio próprio no Brasil é um desafio muito grande e cheio de barreiras. As opções para quem deseja ser empreendedor são muitas e uma nova categoria está movimentando cada dia mais o mercado de influenciadores digitais e faturando alto com isso: os Youtubers.

Atenta ao crescimento do mercado de influenciadores digitais, a inCast, primeiro banco de empregos para profissionais da economia criativa, desenvolveu uma categoria exclusiva para quem deseja contratar os profissionais dessa área.

“A escolha de adicionar a nova categoria de Youtubers vem da necessidade de se adequar à demanda do mercado. Para se ter uma ideia, atualmente, o YouTube tem mais de um bilhão de usuários cadastrados, gerando milhões de horas de vídeos assistidos e bilhões de visualizações”, analisa Vera Kopp, CEO e fundadora da inCast.

Uma grande parte do crescimento dessa área vêm pela própria demanda do mercado brasileiro, onde o YouTube ocupa o segundo lugar em volume de acessos, atrás apenas do Facebook. “As marcas estão focando no “branded content” e atraindo o público alvo que, então, vão consumir seus produtos ou serviços que querem vender”, revela Vera.

Visibilidade, dinheiro, mas trabalho duro: rotina de um Youtuber requer planejamento

Conseguir empreender nessa área se tornou sonho de toda uma nova geração de jovens empreendedores, mas ganhar dinheiro com vídeos na internet não é uma missão simples.

Para a CEO da inCast, o primeiro passo é a escolha do segmento que pretende atuar, criando um nicho de audiência específico e foco para o canal. Outro fator importante para os novos empreendedores é produzir conteúdos inovadores. Profissionais dessa área se dedicam diariamente aos seus canais, além de trabalhar com cronogramas definidos e usarem as redes sociais ao seu favor.

Segundo a Vevo, uma das campanhas que fizeram no Brasil que obteve maior sucesso foi com a Demi Lovato e a Fanta, na qual a taxa de engajamento chegou a 27% e um post teve mais de 1,3 milhões de curtidas. Apesar dos números expressivos, é preciso cuidado ao vincular sua imagem a qualquer campanha, pois, muitas vezes, as marcas ou produtos não terão identificação com seu canal, público ou mesmo que tenha afinidade pessoal. “A conexão com a marca ou produto deve estar dentro do interesse e conexão com a audiência, pois se associar a uma marca que sua audiência não aceita pode influenciar negativamente a imagem de seu canal”, ressalta a CEO da inCast.

Por fim,  outro fator que se deve observar é a quantidade de vídeos postados no canal. Para o público mais jovem, pode ser mais frequente, entre três e cinco por semana, já o público adulto e infantil entre um e dois vídeos semanais.

“Alimentar o seu canal com regularidade é fundamental para o crescimento e visibilidade. Conteúdos que condizem com você geram uma maior empatia e atrai um público maior. A concorrência e o aumento de novos canais, faz com que o mercado tenha uma necessidade de bons conteúdos e influenciadores, nos quais as pessoas de alguma maneira se identifiquem”, finaliza Vera Kopp.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]