Como usar o Growth Hacking para acelerar o crescimento de sua startup

Avatar

Por Vinicius Aguiari

20 de março de 2016 às 17:34 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Provavelmente você ouviu falar sobre Growth Hacking nos últimos meses.

Este é o nome dado para definir um modelo de estratégia de marketing inovadora, que combina marketing e engenharia e que foi desenvolvido de forma espontânea por startups do Vale do Silício com foco em crescimento na virada dos anos 00 para os 10.

O termo foi inicialmente cunhado por Sean Ellis, mentor e primeiro gestor de marketing do Dropbox, em 2010.

Diferente do marketing tradicional, baseado em compra de mídia ou links + relações públicas + redes sociais + eventos etc., o Growth Hacking vai além ao combinar SEO, inbound marketing, testes A/B, conteúdo viral e uma intrínseca relação com o produto.

growth hacking marketing + engenharia

Desta forma, o Growth Hacking seria o resultado do cruzamento do marketing com a engenharia.

E é isto que irei abordar neste blog: estratégias inovadoras de crescimento para startups 🙂

Gerente de Marketing vs Growth Hacker

Como define Sean Ellis, “O growth hacker é o profissional que tem como foco o crescimento baseado em métricas. O posicionamento é importante? Apenas se comprovado que pode ser utilizado em um plano de crescimento sustentável”.

Assim você se pergunta: “Então, o Growth Hacker seria o responsável pelo marketing de minha startup?”.

Correto, mas não um gerente de marketing tradicional e sim um profissional “data-driven”, com conhecimento de mercado, comunicação, produto, programação e conectado ao universo digital.

Identificando canais para crescer

traction-livro

Basicamente, o trabalho de marketing é identificar canais capazes de entregar o melhor retorno com o menor investimento. E  quando se trata do universo digital e de startups, esses canais se multiplicam.

“Se você consegue encontrar um único canal para trabalhar, você tem um negócio. Se você tenta vários mas nenhum funciona, você está frito. Por isso é importante pensar bastante sobre qual é o melhor canal para a distribuição”. Peter Thiel, cofundador do Paypal.

Como afirma o cofundador do Paypal, Peter Theil, a verdade é que você precisa ser bastante criterioso com a seleção de seus canais, pois além de dinheiro, eles irão lhe custar tempo.

Assim, o livro “Traction“, de Gabriel Weinberg e Justin Mares, lista 19 canais (do inbound marketing à criação de comunidades) utilizados por growth hackers  para fazerem startups crescerem exponencialmente em um curto espaço de tempo.

Confira a lista:

1. Conteúdo viral

2. PR (assessoria de imprensa)

3. Unconventional PR

4. Search Engine Marketing (SEM)

5. Social & Display Ads

6. Offline Ads

7. SEO (Search Engine Optimization)

8. Inbound Marketing

9. E-mail marketing

10. Engineering as Marketing

11. Target market blogs

12. Business Development

13. Vendas

14. Affiliate Programs

15. Existing Platforms

16. Tradeshows

17. Offline events

18. Speaking Engagements

19. Community Building

Para saber mais sobre como utilizar cada um destes canais, leia este outro post sobre Growth Hacking em meu blog.

Para facilitar o entendimento, elaborei um infográfico que inclui todas estas informações e lista quais canais startups de sucesso como Airbnb, Paypal, Dropbox, Zynga e Mint utilizaram para crescer. 

Confira:

infografico-growth-hacking

É isso, espero que tenha sido útil. Em breve, trarei algumas conversas sobre como empreendedores nacionais decolaram suas startups. Fique ligado ????????

Sobre o autor:

Vinicius Aguiari é consultor especialista em Growth Hacking e Inbound Marketing e diretor da Visíveo. Já trabalhou em redações de tecnologia, agências de comunicação e empresas digitais internacionais.