Como fazer as primeiras vendas da sua startup?

Você precisa estar em contato direto com os clientes, sem interfaces entre vocês

Avatar

Por Pedro Waengertner

23 de março de 2015 às 09:32 - Atualizado há 5 anos

Quando pensamos em startups, é comum imaginarmos máquinas azeitadas de vendas, onde os clientes são atraídos por estratégias de mídia e conteúdo online, entram no site e o faturamento começa a acontecer. Enquanto isso os profissionais de marketing trabalham na otimização do funil e pensam novas estratégias para atrair e reter cada vez mais clientes.

Realmente esta fotografia é precisa, mas não diz respeito a maneira como fazemos as primeiras vendas de uma startup. No geral, mesmo nestas etapas mais maduras, o processo é consideravelmente menos glamouroso.

Para começar, falei no artigo passado sobre o entendimento profundo de quem são os nossos clientes, qual a proposta de valor e produto/solução que estamos oferecendo. Se estes passos não tiverem sido bem feitos, todos os esforços que vem a seguir são em vão. Na melhor das hipóteses, serão bem mais trabalhosos do que deveriam. E queremos sempre mais eficiência.

Para obter as primeiras vendas, você precisa estar em contato direto com os clientes, sem interfaces entre vocês. Isso vai envolver milhares de telefonemas, emails, e muitas vezes abordagens presenciais em eventos ou relacionados.

A pior coisa que você pode fazer é criar um processo onde ele entra no seu site, cria um trial e vai embora. Por que? Porque você não aprende nada com este processo, e porque isso em 99% das vezes não vai funcionar. Tudo bem se o produto ainda não está 100% desenvolvido do jeito que você quer, ele provavelmente nunca vai estar. E provavelmente o jeito que você quer não necessariamente é a melhor maneira.

Nesta fase o time inteiro deve estar conversando com clientes e buscando vender, discutindo todos os aprendizados e refinando as estratégias. Os sócios são os vendedores. Contratar vendedores, neste estágio, só vai atrasar o aprendizado.

Eu sei. Somos introvertidos. Não gostamos de sair por aí vendendo e sendo rejeitados. Infelizmente (prefiro dizer felizmente) os sócios devem aprender a vender os seus produtos, e o que geralmente acontece é que os fundadores  se tornam excelentes vendedores dos seus próprios produtos, isso devido ao grande contato anterior com os clientes nas etapas de validação e pelo fato de conhecerem profundamente o problema e o produto. Por melhor que seja um vendedor contratado, ele não tem esta profundidade de conhecimento e o mais importante: ele não tem a pressão de estar tudo em jogo. E esta é uma das melhores molas propulsoras de vendas. A startup vai crescer e se tornar uma grande empresa, se tudo der certo, com processos altamente escaláveis. Mas agora o momento é de ir a campo das formas menos escaláveis.

E quando saber quando é o momento de trabalhar de forma mais escalável? É fácil. Vai ser algo natural. A partir do momento que se aprende como fazer, as soluções escaláveis vêm naturalmente, sendo desenvolvidas aos poucos e sempre testadas.

Desejo muito sucesso a todos nesta etapa! Lembrando que sucesso, neste caso, é sinônimo de grande aprendizado.