Clube do Bilhão: as startups mais valiosas do mundo

Chinesa Xiaomi, que fabrica smartphones, é a lider do ranking. Valor de mercado é de US$ 46 bilhões

Avatar

Por Júnior Borneli

23 de fevereiro de 2015 às 11:15 - Atualizado há 5 anos

O Wall Street Journal, em parceria com a Dow Jones VentureSource, criou uma lista com as startups mais valiosas do mundo, atualizada até fevereiro de 2015.

O top five é composto pelas seguintes startups: Xiaomi, que vale US$ 46 bilhões; Uber, avaliado em US$ 41,2 bilhões; Palantir, com valor de US$ 15 bilhões; SpaceX, que chega a US$ 12 bilhões e FlipKart, avaliada em US$ 11 bilhões.

O que chama a atenção entre as startups bilionárias é a concentração de empresas que vêm dos Estados Unidos. Do total de 73 companhias, 50 são norte-americanas, 8 são chinesas e 4 são indianas. As cidades que mais abrigam essas startups são as americanas São Francisco, Nova Iorque, Palo Alto e a chinesa Beijing.

Entre o ramo de atividade das bilionárias, 23 são da área de software, 15 de e-commerce, 14 de serviços on-line e 6 de serviços financeiros.

As empresas de investimento que mais apoiaram as startups do clube do bilhão foram a Sequoia Capital, que investiu em 17 companhias, a Kleiner Perkins que aportou capital em 14 startups da lista e a Tiger Global, que investiu em 12 companhias. A T. Rowe Price e a Andreessen Horowitz investiram em 11 companhias cada uma.

Uma informação negativa é que nenhuma das startups da lista é da América Latina.

Para acompanhar tem tempo real a evolução das startups no ranking, acesse http://graphics.wsj.com/billion-dollar-club/