Banco Central, enfim, se rende às fintechs

Junior Borneli

Por Junior Borneli

3 de julho de 2017 às 21:13 - Atualizado há 4 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

As fintechs vêm incomodando os bancos já há algum tempo. Alguns deles, como Itaú e Bradesco, criaram programas de inovação específicos para se aproximar de empreendedores e acompanhar de perto as startups.

Agora, quem se aproxima desse “novo mundo” é o Banco Central, que está criando um laboratório de inovação para apoiar o desenvolvimento de novas fintechs e contribuir para a inserção delas no sistema financeiro nacional.

A Microsoft é parceira do Banco Central nessa iniciativa, que também tem o objetivo de aprimorar a tecnologia bancária nas plataformas de nuvem. Participam também da iniciativa o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o Serpro.

O StartSe, em parceria com a Associação Brasileira de Fintechs, convidou o Diretor de Regulação do Banco Central para participar do Fintouch, maior evento para fintechs do Brasil. O objetivo é entender essa aproximação do Banco Central com as startups do setor financeiro.

Para conhecer mais sobre o Fintouch, acesse o site www.fintouch.com.br e veja mais sobre a programação.