Aplicativo oferece serviços financeiros sem precisar de conta em banco

Avatar

Por Lucas Bicudo

22 de novembro de 2016 às 10:45 - Atualizado há 4 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Com o Celcoin, o usuário pode fazer no celular as transações financeiras do dia a dia sem precisar abrir uma conta em banco. O aplicativo foi lançado em março e já conquistou mais de 70 mil usuários em todo o país.

A fintech foi fundada por Marcelo França, que era responsável pela área de soluções do Lemon Bank – primeiro banco a operar exclusivamente por meio de correspondentes não bancários; e Adriano Meirinho, ex-CMO da Catho Online e da Oppa Design. Hoje possuem como sócios Michael Esrubilsky e Wences Casares, que é membro do board do Paypal. Os empreendedores já investiram juntos R$ 2 milhões no projeto.

“Mesmo sendo cada vez mais digitais, os bancos têm custos, restrições e processos de aprovação que precisam ser respeitados. E, muitas vezes, o que o usuário precisa é apenas pagar contas, fazer recargas, transferências e saques. Nosso objetivo é usar a tecnologia para democratizar o acesso a esses serviços”, avalia França.

Para começar a usar, basta baixar o aplicativo e carregar saldo, o que pode ser feito por meio de boleto ou em agências do Itaú, Banco do Brasil e Caixa. O único custo cobrado é a tarifa sobre o saque, que pode ser feito em dinheiro em uma das 1.900 lojas conveniadas, ou resgate para uma conta em banco.

Além da simplicidade, da ausência de burocracia e de custos, outro ponto que vem atraindo usuários são as campanhas e descontos oferecidos nas recargas de celular.

“A recarga de celular é um dos produtos mais consumidos pelos brasileiros. Com os incentivos e com a plataforma que temos, os usuários vêm concentrando suas recargas no Celcoin”, continua.

No início deste mês, o aplicativo também disponibilizou a recarga Google Play, que permite a compra de apps, músicas, jogos, filmes e livros que estão disponíveis na Google PlayStore.

“A ideia é trazermos mais serviços de forma gradativa para deixar o dia a dia dos usuários cada vez mais fácil”, finaliza. Para entender melhor a revolução das fintechs, preparamos este hangout exclusivo com Marcelo Maisonnave, sócio do StartSe e empreendedor em fintechs,

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]