Aplicativo contrata serviços de buffet em domicílio no estilo Uber

Avatar

Por Lucas Bicudo

18 de novembro de 2016 às 10:41 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A GetCook é uma plataforma que une consumidores que vão realizar um evento em domicílio, com profissionais autônomos qualificados do ramo da gastronomia (churrasqueiros, crepeiros, pizzaiolos, cozinheiros e chefs de cozinha), transformando-se em uma alternativa ao serviço tradicional de buffet.

Através da plataforma, o consumidor possui acesso a diversos cardápios e profissionais qualificados, podendo contratar para o seu evento a combinação de profissional e cardápio que mais lhe agrada. Para os profissionais, a plataforma permite que eles trabalhem de forma autônoma, ganhando muito mais do que trabalhar para um buffet. Além de fazer a divulgação do profissional, a plataforma oferece treinamentos e parcerias para ele.

“É uma mistura de Uber com iFood. Selecionamos diversos profissionais autônomos da gastronomia para disponibilizarem seus cardápios na plataforma. O consumidor, ao buscar por um evento em domicílio, tem acesso a diversos cardápios e profissionais, podendo escolher a combinação que mais lhe agrada. Ao escolher o cardápio de um profissional, o consumidor completa as informações de seu evento (número de pessoas, data, local) e faz uma solicitação de reserva. O profissional recebe a solicitação e, caso aceite, o consumidor recebe uma notificação para fazer o pagamento. A transação ocorre completamente na plataforma, a qual retém um percentual da transação como taxa administrativa”, comenta Lucas Nabeiro de Campos, fundador da startup.

Para entrarem na plataforma, todos os profissionais passam por um processo seletivo rigoroso e, além disso, estão em constante avaliação pelos próprios consumidores que o contratam. “Isso obriga o profissional a prestar um serviço de qualidade e deixa o consumidor tranquilo na hora de contratar, já que ele pode ler os comentários de quem já contratou”, faz coro Caio Cardoso, também fundador da empresa..

Entre os benefícios para quem contrata o serviço:

– Os profissionais estão em constante avaliação: ao final de cada evento, os consumidores avaliam o serviço do profissional. A GetCook apenas disponibiliza menus de pessoas físicas, as quais são responsáveis por estarem comandando o evento no dia marcado. A ideia da plataforma é acabar com a forma que o serviço de buffet é feito atualmente.

– Pagamento seguro via plataforma: “vemos toda hora na televisão e nos jornais casos de buffets que, após fecharem a contratação de um evento e receberem por ele, não aparecem no dia marcado e somem com o dinheiro. Na plataforma o dinheiro fica com a GetCook, que só repassa o valor ao profissional após a confirmação de realização do evento. Além disso, fechamos um contrato com o consumidor que garante uma espécie de seguro caso o evento não seja realizado”, continua.

– Agilidade e praticidade na contratação de um evento: hoje os consumidores perdem tempo buscando serviços de buffet de qualidade e comparando diversos orçamentos. Na plataforma o consumidor tem acesso a diversos profissionais qualificados e diversos cardápios, podendo comparar e escolher o que mais lhe agrada, com agilidade.

Entre os benefícios para os profissionais:

– Realizar mais eventos. A GetCook faz a divulgação e traz mais eventos para o profissional. Possibilidade de serem autônomos. Não precisam trabalhar como free lancers para buffets. Trabalham pela GetCook e ganham muito mais com isso.

– Desfrutar dos treinamentos e das parcerias proporcionadas pela GetCook

– Ficar responsável apenas pelo que mais sabem fazer: cozinhar. A GetCook realiza toda divulgação (marketing) e a parte comercial para os profissionais.

As taxas de crescimento da startup, desde que foram iniciadas suas operações há 3 meses, é de 40% ao mês e ainda se encontra na fase de validação do modelo de negócios, um passo importante para uma startup crescer, como mostramos no curso Startup de A a Z, que para ajudar startups a passarem pelas maiores fases de mortalidade, clique aqui para conhecer!

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]