Aplicativo colaborativo mapeia áreas onde ocorreram assédios

Avatar

Por Paula Zogbi

5 de novembro de 2015 às 12:25 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Mulheres que sofrerem assédios de qualquer natureza nas ruas agora possuem uma nova plataforma de denúncia.

O aplicativo SaiPraLá, disponível para Android e iOS, permite que usuárias mapeiem os locais onde foram assediadas para alertar as demais usuárias dos perigos de cada um deles. Para registrar uma ocorrência, basta escrever o endereço, horário, tipo de assédio e se algo foi feito depois.

De acordo com a descrição do app, o intuito é mapear e prevenir, além de ter cada vez mais base para “pressionar os órgãos responsáveis pela nossa segurança para que tomem atitudes”. A versão para Windows Phone, de acordo com a página do aplicativo no Facebook, já está sendo providenciada.

De acordo com dados compilados pela campanha Chega de Fiu Fiu, do Think Olga, 48% dos assédios são verbais e 67% acontecem durante o dia. A campanha também descobriu que 98% das mulheres já foram assediadas.

As criadoras dizem, em um post, que o Brasil inteiro já está usando o aplicativo, que usa a ferramenta de mapas do Google, e a página conseguiu acumular mais de mil horas em apenas duas horas após a sua criação, só com divulgação de simpatizantes.