Aceleradora Cotidiano anuncia startups que participarão de novo ciclo

Avatar

Por Lucas Bicudo

28 de setembro de 2016 às 13:22 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A aceleradora Cotidiano acaba de anunciar as empresas que participarão do CAMP COTI 2, programa de desenvolvimento de startups, com duração de sete semanas e consultoria de profissionais para a validação de novos modelos de negócios.

Nesta segunda edição, 100 startups de todo o país se inscreveram e seis foram selecionadas. São elas: pegaKi, de Blumenau, Santa Catarina; Leigado, Dois Vizinhos, do Paraná; Otimicar e Rhases, ambas de Brasília; Recicletool, de Recife, Pernambuco; e uau!anna, de Curitiba, Paraná.

“Todos os projetos que chegaram até esta etapa têm potencial para gerar transformação digital em seus segmentos. Estamos muito entusiasmados para trabalhar com estes empreendedores”, diz Wesley Almeida, CEO da Cotidiano.

Para chegar às empresas selecionadas para o processo de aceleração, a Cotidiano levou em consideração fatores como mercado bem definido, estágios de validação do problema/solução, equipe com capacidade de execução e inovação.

Cada startup receberá R$ 100 mil em recursos, além de créditos de US$ 120 mil na IBM Cloud e benefícios, como coaching, Go to Market e desenvolvimento de negócios. Após as sete semanas de imersão, a aceleradora ainda continuará acompanhando e apoiando as startups em suas estratégias de negócios. Com essa nova turma de aceleração, a Cotidiano atinge o seu objetivo do ano em fechar o seu portifólio com 10 startups.

No último dia do programa de aceleração, os empreendedores irão participar do Demo Day, que acontece em Brasília no dia 18 de novembro. O evento é uma grande oportunidade para os empreendedores apresentarem os seus negócios para potenciais investidores de série A. O evento contará ainda com uma feira de startups, painel de debates nas áreas de empreendedorismo e inovação e uma hackathon.

“O programa de aceleração é uma oportunidade para todas as startups que buscam, além de aporte de recursos, a troca de expertises e informação. O primeiro CAMP, realizado em julho, foi um sucesso e estamos ansiosos para esta nova rodada”, conta Wesley Almeida, da Cotidiano, que recentemente se instalou no Vale do Silício, nos Estados Unidos. “É fundamental acompanhar as tendências desse mercado da inovação no lugar onde elas são criadas. Acredito que esse intercâmbio será fundamental para as novas startups”, finaliza.

Conheça as seis selecionadas para o CAMP COTI 2:

– A PegaKi é uma startup de entrega compartilhada para produtos comprados pela internet e nasceu da experiência de seus idealizares em e-commerces.

“Como usuários também já enfrentamos os problemas de comprar um produto e não receber, ou não estar em casa para recebê‑lo. Queremos minimizar essas estatísticas”, constata João Cristofolini, responsável pelas áreas Comercial e Marketing da empresa.

– Desenvolvido pela empresa MGK Software e Serviços, o software Leigado, de gestão de propriedades de leite, promete auxiliar o produtor na tomada de decisão.

“Nós fomos pesquisar em campo todas as demandas desses produtores, fazendo visitas nas fazendas e procurando entender de perto qual era a rotina deles. Projetamos o software para ser fácil e simples de ser manuseado”, revela Giandro Masson, CEO da empresa. “Contamos com uma vivência próxima da produção leiteira, além de termos apoio de médicos veterinários, zootecnistas e agrônomos no desenvolvimento do sistema”, completa.

– A Otimicar é uma plataforma para o cuidado de veículos, que fornece ao usuário informação e orientação automotiva de forma simples e descomplicada.

“Queremos, por meio da plataforma Otimicar, cuidar dos veículos dos nossos usuários, monitorando informações sobre a mecânica e gerando alertas de agendamento para revisões ou manutenções, além de prover produtos e serviços confiáveis ao um menor preço”, conta Marcos Nascimento, CEO da startup de Brasília.

– A Rhases, que faz a comparação de preços de planos de saúde, surgiu com a insatisfação dos idealizadores na experiência de adquirir um plano de saúde e utilizá‑lo.

“Desenvolvemos um site que facilita a busca, comparação e compra do plano de saúde. Nele o usuário pode encontrar os planos disponíveis para o seu perfil e acessar diferentes informações, como nível de cobertura, rede de atendimento, preço, carência, valores de reembolso e qualidade do serviço da operadora”, diz Marcos Godinho, cofundador da empresa de Brasília.

– Atentos às demandas crescentes no mercado de logística reversa de embalagens, um grupo de empreendedores de Recife criou a Recicletool, para oferecer serviços que atendam as normas da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

“Criamos uma máquina de captação de resíduos sólidos automatizada que identifica os resíduos depositados e cruza esses dados com o perfil do usuário. Isso permite a geração de um banco de dados do pós‑consumo, possibilitando às indústrias a geração de inteligência de mercado a partir dos resíduos. Além do mais, a máquina possui plataforma para veiculação de mídia, permitindo que as marcas possam fazer ações de marketing ambiental, bem como ações de fidelidade, por meio da troca de créditos de reciclagem da máquina, por descontos para produtos ou serviços em favor dos usuários”, conta Thiago Dantas, CEO da startup.

– Já o aplicativo uau!anna é um assistente digital que automatiza e facilita o dia a dia do prestador de serviços.

“Identificamos duas oportunidades relacionadas ao mercado e alguns tipos de prestadores de serviços. A primeira visa aprimorar a forma como estes profissionais gerenciam os atendimentos, o relacionamento com os seus clientes, a sua cobrança e a recompra do serviço pelo cliente. A segunda oportunidade está relacionada aos profissionais que estão ingressando no mercado, os quais um dos principais custos está na contratação de uma assistente”, conta Edson Luiz Saviski Junior, Customer Happiness da empresa.

[php snippet=5]
E não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!