8 respostas que tentam entender como um fundador consegue ser demitido de sua própria empresa

Avatar

Por Lucas Bicudo

18 de julho de 2016 às 09:29 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Ser um fundador não previne você de potencialmente ser demitido. Caras como Steve Jobs, na Apple, e Jack Dorsey, no Twitter, são exemplos de peso que mostram que isso eventualmente pode acontecer. Mas como? O site Quora fez uma pesquisa perguntando “por que fundadores são demitidos”. De todas as respostas, separamos 8 das mais interessantes.

Confira:

1 – Eles param de ser úteis para a companhia

“Fundar uma empresa não garante automaticamente uma vida toda de regalias. Como qualquer funcionário, você deve conquistar e garantir o pão quentinho no café da manhã de sua casa diariamente. Se você para de ser útil, você rapidamente é chutado para o lado” – Tim Westergren, fundador e CEO da Pandora.

2 – Eles se tornam muito gananciosos

“Se você força investidores a saírem de sua zona de conforto, pode ser bem benéfico, mas também pode ser um tiro no pé. E isso significa que você terá que cumprir todas suas metas e promessas para manter o negócio rodando, todo mês e todo trimestre. Ele fez uma loucura por você e agiu de uma forma que não costuma. O mínimo que você pode fazer em retorno é não errar e cumprir exatamente com o que negociou, caso contrário, você está fora” – Jason Lemkin, VC e fundador da Echosign.

3 – Eles não se ajustam

“O fundador não consegue se ajustar a organização depois de um tempo. Isso acontece por uma série de motivos, mas geralmente porque ele era bom em começar uma companhia (descobrindo mercados e soluções), mas não em estabilizá-la (criando rotina) ou escalá-la (ajustando a diferentes mercados). Nessas ocasiões fundadores costumam contratar um chefe, ou se desligarem da empresa” – Joe Albano, mentor de negócios há mais de 30 anos.

4 – Eles possuem uma diretoria que não toma lá as melhores decisões

“Hoje em dia tenho visto muitos investidores tomarem decisões precipitadas sobre seus fundadores ou CEOs. Em uma startup as coisas normalmente dão errado. Essa é a natureza do jogo. E esses problemas são discutidos entre a diretoria. Se essa diretoria não é capaz de ajudar o responsável a solucioná-los, o caminho comum é que seja contratada outra pessoa que dê conta do recado” – Mansour Salame, CEO da FrontSpin.

5 – Eles falham em se adaptar a uma cultura de negócios madura

“A estreita relação entre fundadores, forjada ao longo de anos de comemorações e batalhas, pode se tornar um obstáculo ao invés de um aditivo. Sua relação com um colega de quarto certamente será diferente do que a entre o CEO e seu CTO, ou CBO. Quando seu negócio está em um estágio avançado, essa relação muda na mesma proporção que os exemplos opostos dados e, no lugar de firmarem um consenso pré-estabelecido, como em estágios mais iniciais, essas pessoas costumam a ter que reunir todo o processo e discuti-lo em ordem de procurarem uma solução. Isso pode ser complicado e capcioso, mudar a filosofia de negócios de pessoas que estão juntas há um bom tempo de ideação” – Anônimo.

6 – Eles se sentem vítimas do sistema e de burocracias

“Frequentemente fundadores aceitam trazer um CEO, mas logo esbarram em diferentes personalidades, questões de poder e burocracias. É difícil largar o osso de seu “bebê” e delegar os cuidados para outras pessoas. Você quer fazer do seu jeito e não do jeito que tem que ser feito” – Sramana Mitra, fundador e CEO da aceleradora 1Mby1M.

7 – Eles entregam muito controle

“Fundadores são demitidos quando eles entregam a maior parte de seu controle em troca de capital de giro. É nesse momento que investidores perdem a fé que seus empreendedores criarão valor” – Ian McCullough.

8 – Eles não abrem mão de sua ideia original

“Fundadores podem cair na armadilha de ficarem presos em sua ideia original e não se adaptarem a diferentes perspectivas sobre como o negócio deve ser tocado” — Guy Lewis

(via Business Insider)

Mensagem do Editor
Ei, tudo bom?
Gostaria de agradecer pela visita! Meu nome é Felipe Moreno, sou editor-chefe do StartSe e, como muito de vocês, dono de uma (minúscula) startup de mídia.
E vou te fazer um pequeno convite: vamos bater um papo! É só se cadastrar aqui embaixo e eu vou te enviar alguns e-mails para você com o melhor do nosso conteúdo para te ajudar, seja você um empreendedor, funcionário, investidor ou apenas interessado neste maravilhoso mundo!
É um caminho de comunicação direto que nenhum outro portal oferece para seus leitores. E a intenção é construir uma comunidade vibrante que esteja preparada para todos os enormes desafios que virão. Vamos construir conhecimento e conteúdo juntos! Conto muito com a presença de vocês neste papo!
[php snippet=5]