O fim dos professores?

O futuro da educação e a revolução das EdTechs

0
shares

Sim. E não. O avanço da tecnologia e das novas formas de ensino decretará o fim dos professores como conhecemos, mas abrirá espaço para uma nova era: a dos professores mentores.

O modelo de ensino passivo, presente em praticamente todas as escolas, está com os dias contados. O modelo de repetição, criado para formar pessoas em linha de produção, para trabalharem em fábricas durante a Revolução Industrial, não se encaixa mais.

Grandes educadores e pesquisadores, no mundo todo, estão convencidos de que o “ensino por habilidades” é o que mais conecta o aluno com o que ele tem de melhor. E é isso o que propõem as EdTechs, empresas inovadoras focadas em revolucionar a educação introduzindo novas tecnologias como Inteligência Artificial, Realidade Virtual e outras.

Peter Drucker, educador e pesquisador austríaco, disse que “em 30 anos, o grande campus de universidade será uma relíquia. As universidades não irão sobreviver.” Isso porque o diploma universitário não tem sido requisito para contratação em diversas empresas como Google, Apple e Facebook. Essas empresas contratam por habilidades!

Na era do “ensino por habilidades” os professores serão tão importantes quanto agora, mas seu papel será de conduzir os alunos através de trilhas individuais de aprendizagem. E tecnologias como Inteligência Artificial serão fundamentais nesse processo.

A “educação do século 21”, como diz Rui Fava, Vice-Presidente da Kroton, exige “menos ensino e mais aprendizagem”. E isso muda completamente a forma como pensamos as escolas e universidades.

Se você olhar ao redor, vai perceber que mudamos a forma de nos comunicar, de transporte, de viajar, assistir a filmes, de ouvir música e de ler notícias e livros. Todos os setores mudaram e a educação não mudou. Continuamos com o mesmo modelo de 200 anos atrás.

E segundo Jonathan Bergmann, professor e criador do método de ensino Flipped Classroom (sala de aula invertida), “a educação tradicional está morta. Nós estamos vivendo na era em que as pessoas querem resolver problemas do mundo. Na era da criatividade.”

Pelo terceiro ano consecutivo a StartSe vai realizar o EdTech Conference, onde escolas, universidades e empresas vão discutir o futuro da educação em todos os níveis. Nas últimas 2 edições, mais de 4 mil pessoas estiveram presentes, ao lado das maiores e mais renomadas escolas e empresas do país.

Neste ano, a StartSe recebeu o prêmio de Empresa Mais Inovadora na Área da Educação, concedido pelo Instituto Ayrton Senna e pelo LIDE.

Há enormes oportunidades e grandes desafios a serem superados, mas a Educação precisa evoluir para um formato onde todos tenham a oportunidade de encontrar suas melhores versões e potencializar suas habilidades.

E você, como acha que será a Educação do Futuro?

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários