Fundo do governo de São Paulo investe R$ 3 milhões em empresa de drones

Empresa deverá ampliar sua capacidade produtiva e montar uma nova sede em Piracicaba, cidade do interior paulista que é referência em agrotech

0
shares

O Fundo de Inovação Paulista, idealizado e montado pela agência Desenvolve SP - do Governo do estado -, acaba de investir R$ 3 milhões na Horus Aeronaves, uma startup que desenvolve tecnologia para drones com o intuito de mapeamento aéreo. Esse dinheiro deverá ser usado para lançar novos produtos voltados para o desenvolvimento da agricultura e ampliação da rede comercial.

A empresa deverá ampliar sua capacidade produtiva e montar uma nova sede em Piracicaba, cidade do interior paulista que é referência em agrotech - afinal, mais de 30% das startups de agronegócios estão nesta cidade.

A empresa começou quando seus fundadores, Fabrício Hertz, Lucas Mondadori e Lucas Bastos, viram uma oportunidade de mercado de aeronaves não-tripuladas, para projetos de pesquisas. Depois, acabaram percebendo que existia uma enorme necessidades dos agricultores em contar com essa tecnologia no seu dia-a-dia, notando que que as imagens captadas por drones produzem informações valiosas para o agricultor, o que os ajuda a aumentar a produtividade e reduzir custos.

Esse tipo de avaliação da lavoura não estava disponível antes, por conta dos altos custos da aerofotogrametria tradicional antes dos drones. “Nosso principal objetivo é atender as necessidades dos clientes e oferecer as melhores soluções em aerolevantamento com drones para aplicações em agricultura de precisão. Nossa tecnologia é resultado de anos de pesquisa e desenvolvimento incentivados por programas de inovação”, afirma o fundador Fabrício Hertz, que ocupa o cargo de diretor executivo da empresa.

Essa é mais uma demonstração de como a tecnologia pode revolucionar o nosso dia-a-dia, abaixando custos  para os mais diversos produtores. “Nossas aeronaves possuem sensores bastante similares a sistemas utilizados apenas em satélites. Isso possibilita que, por meio dos nossos algorítimos de inteligência computacional, façamos diagnósticos precisos quanto aos problemas de manejo na plantação, prevenção de infestação de pragas e otimização no uso de insumos, sempre buscando reduzir os custos do agricultor e aumentar a produtividade da lavoura” destaca Lucas Bastos, diretor de projetos da empresa.

Tenho certeza que sua empresa também pode se beneficiar das mudanças tecnológicas. Inclusive, ela é uma das formas de que sua companhia pode continuar viva, em um momento de grande transformação do mercado. Produzimos um e-book sobre o assunto, que ensina como empresas podem a) baixar custos b) iniciar novas fontes de receitas e c) garantir sua sobrevivência através da inovação. Baixe-o aqui.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários