Garoto de 16 anos que investe em Renda Fixa, Tesouro Direto e Ações vai investir em startups

Apaixonado por investimentos de risco, ele agora quer entrar no mercado de investimento em startups

0
shares

Tesouro Direto, Renda Fixa e Day Trade são termos ainda desconhecidos da maioria dos jovens brasileiros, mas não para o jovem Boris Sapocznik, de 16 anos, que desde os 11 anos já se interessava por investimento, época em que abriu sua primeira conta em banco. O garoto sempre gostou muito de matemática e neste período começou a olhar cotações, via qual empresa valia mais e percebeu que tinha muito interesse em aprender mais e entender principalmente como funcionava a compra e venda de ações.

Os primeiros investimentos foram à base de entusiasmo e impulso, mas rapidamente Boris começou a entender como tudo funciona e a maneira como deveria analisar os negócios nos quais pretendia investir. Atualmente ele investe em Tesouro Direto, Renda Fixa, entre outros, mas sua verdadeira paixão é o Mercado de Ações. Seu foco de atuação no mercado hoje é o Day Trade, ou seja, operações que começam e terminam no mesmo dia. Isso porque faz parte da rotina do jovem acompanhar as oscilações do mercado em qualquer intervalo de tempo possível.

Sabe quando você tem certeza que alguém está no caminho certo? Quando essa pessoa tem total consciência de suas ações e consequências advindas dela. Mais ainda, quando investe em sua própria formação e conhecimento. Boris pretende se graduar em economia e trabalhar no mercado de investimentos. Hoje ele já é cliente de uma corretora onde, inclusive, já fez estágio com o único objetivo de aprender mais.

Mas atenção: como bom investidor, Boris revela que já perdeu, mas que também já teve bons lucros até aqui. Ele alerta ainda para que “quem deseja entrar nesta área precisa estar consciente dos riscos que corre diariamente e que hoje todos os seus investimentos são feitos baseado em analises técnicas”, comentou.

Boris, como um bom farejador de investimentos, está agora analisando as oportunidades existentes no mercado de startups e quer se tornar investidor-anjo em breve. Além de ser um bom caminho para diversificar seu portfólio de investimentos, ele espera fazer aportes em empresas inovadoras que possam trazer resultados expressivos no futuro.

É importante ressaltar que  Boris teve uma educação empreendedora fora da escola. Para dar os primeiros passos e saber inclusive por onde começar, o investidor mirim contou com o ambiente propício dentro de casa e com o apoio do pai, que o ajudou a dar os primeiros passos.

Sobre esse assunto inclusive já falamos sobre outro prodígio brasileiro, que é o Davi Braga, de 15 anos. Aos 13 anos ele construiu sua primeira startup e chama a atenção pode onde passa, pela sua determinação, convicção e propósito. Características que muitos adultos não têm ou não apresenta com facilidade.

E o que esperar deles no futuro? Sem dúvida tanto o Boris quanto o Davi darão continuidade aos seus projetos e sabe por quê? Pelo simples motivos deles terem tido o privilégio de olhar tudo por outras perspectivas, de descobrir suas oportunidades, de fazer suas escolhas e logo cedo entender suas vocações. Alguém duvida que com essa capacidade e vontade de aprender esse jovem investidor ainda vai longe?

Que apareçam mais e mais jovens como eles no Brasil!

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários