10 tendências de tecnologia para 2017 que você precisa entender

Avatar

Por Cedro Technologies

9 de dezembro de 2016 às 14:37 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Todos os anos o Gartner, líder mundial em pesquisa e consultoria em tecnologia, aponta as tendências tecnológicas que se destacarão no ano seguinte. Segundo eles, é considerado tendência tudo que tenha importante potencial disruptivo, rápido crescimento, alto grau de volatilidade e que alcança pontos cruciais nos próximos cinco anos.

Confira as 10 tendências de tecnologia que estarão ainda mais presentes em 2017:

1 -Inteligência Artificial e Machine Learning

Machine Learning é uma área que estuda como um computador pode exercer determinadas funções de forma mais natural possível, ou seja, sem que pareça que foi programado para isso. As técnicas cada vez mais avançadas envolvendo Inteligência Artificial e Machine Learning estão ultrapassando os algoritmos tradicionais e criando sistemas que aprendem, entendem e se adaptam.

“A aplicação da Inteligência Artificial e do aprendizado de máquina fazem surgir uma vasta gama de implementações inteligentes, incluindo dispositivos físicos como robôs e veículos autônomos, aplicativos e serviços como os assistentes pessoais virtuais”, afirma David Cearley, Vice-presidente da consultoria.

2 – Aplicativos inteligentes

Os aplicativos inteligentes desempenham funções de um assistente pessoal. Priorizam e-mails, atividades, conteúdos e atividades importantes. “Nos próximos 10 anos, cada aplicativo e serviço vai incorporar algum nível de AI”, afirmou Cearley. “Isso formará uma tendência de longo prazo que irá se desenvolver continuamente e aumentar o número de aplicativos de AI e a aprendizagem de máquinas para aplicativos e serviços”.

3 – Coisas Inteligentes

São as coisas físicas que superam os modelos de programação rígidos. Ou seja, se sofisticaram para agir com mais naturalidade com as pessoas e o ambiente em que está.

4 – Realidade virtual e aumentada

A realidade virtual e aumentada são tecnologias que transformam a forma com que nós interagimos uns com os outros e com os sistemas. Para o Cearley, “a integração da Internet das Coisas (IoT) móvel e prática e os ambientes ricos em sensores irão estender os aplicativos imersivos além das experiências isoladas e únicas”.

5 – Gêmeo Digital

Gêmeo Digital é um modelo dinâmico de software de uma coisa física ou sistema que se encontra em dados de sensores para entender o seu estado, responder mudanças, melhorar as operações e ainda agrega valor. A empresas usarão para reparar algo rapidamente, planejar processos, prever falhas ou até para aumentar eficiência operacional.

6 – Blockchain e Registros Distribuídos

Blockchain, ou “cadeia de blocos”, é um sistema de registros utilizado para verificar transações bancárias realizadas por meio da criptomoeda Bitcoin. Atua como uma ferramenta de contabilidade, armazenando registros de transações financeiras e da criação de novas moedas descentralizadamente, tornando as rotinas de trocas de valores mais confiáveis. O uso mais frequente está na área financeira, mas outras também serão beneficiadas. Pode facilitar a distribuição de música e verificação de identidade, por exemplo.

7 – Sistemas conversacionais

O foco atual, hoje, para interfaces conversacionais está voltada para Chatbot e aparelhos habilitados por microfones. A malha de aparelhos se move além do desktop tradicional e dos dispositivos móveis para abranger a ampla variedade de pontos de contato com os quais os humanos possam interagir.

8 – Aplicativo de Malha e Arquitetura de Serviços

Aqui o foco sai  do meio e muda para o usuário para terem uma solução otimizada. Os aplicativos móveis, aplicativos para Web, desktop e IoT se conectam em uma malha ampla de serviços de retaguarda para criarem o que os usuários enxergam como um único aplicativo. A arquitetura encapsula os serviços e expõe APIs em vários níveis.

9 – Plataforma de tecnologia digital

São um facilitador importantíssimo para a criação dos negócios digitais, pois fornece os alicerces básicos. O Gartner identificou os cinco pontos principais que permitem as novas capacidades e modelos comerciais digitais: sistemas de informação, experiência do cliente, análise e inteligência, a IoT e os ecossistemas comerciais. Cada empresa terá uma mescla desses cinco pontos.

10 – Arquitetura de segurança adaptável

Tudo isto que listamos aqui cria um mundo cada vez mais complexo para a segurança. O Gartner afirma que já é o momento para os profissionais de TI se preocuparem também com isso. “As tecnologias estabelecidas de segurança devem ser usadas como base para a segurança das plataformas da Internet das Coisas”, observou Cearley.