WeWork recebe mais um investimento da SoftBank, dessa vez de US$ 3 bilhões

Avatar

Por Isabela Borrelli

13 de novembro de 2018 às 16:04 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A WeWork levantou mais US$ 3 bilhões da SoftBank Corp. (que é diferente do SoftBank Vision Fund), revela o TechCrunch. O acordo foi feito em forma de uma garantia, permitindo que o SoftBank pague esse valor pela oportunidade de comprar as ações do coworking antes de setembro de 2019 por um preço de US$ 110 ou mais, avaliando a WeWork em US$ 42 bilhões ou mais. De acordo com o Financial Times, o SoftBank pagará o WeWork em duas parcelas: uma de US$ 1,5 bilhão dia 15 de janeiro de 2019 e outros US$ 1,5 bilhão dia 15 de abril.

Em agosto, o SoftBank Corp. investiu US$ 1 bilhão na WeWork na forma de uma nota conversível. O SoftBank é de longe o maior investidor da WeWork, contando com o investimento do SoftBank Vision Fund de US$ 4,4 bilhões na empresa somente no ano passado.

O mercado imobiliário é apenas uma das facetas que a WeWork planeja atacar. Mais que uma terra física, a startup quer ser o principal conector de trabalhos no geral. A empresa já conseguiu acordos com grandes prestadores de serviços a preços de atacado, negociando em nome de seus 300 mil membros. Além disso, a WeWork desenvolveu produtos corporativos para grandes corporações, como a Microsoft, que geralmente assinam contratos mais longos e mais lucrativos. Esses tipos de contratos, por sinal, representam 29% da receita da WeWork.

A questão mais importante é se a WeWork pode ou não sustentar seu alto crescimento, o que parece ter sido a chave para sua valorização crescente. Afinal, a startup ainda não está lucrando, mas mesmo assim o SoftBank está disposto a apostar em uma possível virada no futuro.