Startup Moeda investirá cerca de US$ 1,5 milhão em 18 projetos de empreendedores de áreas rurais

Avatar

Por Elena Costa

29 de janeiro de 2018 às 12:13 - Atualizado há 3 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Startup Moeda investirá cerca de US$ 1,5 milhão em 18 projetos de empreendedores localizados nas áreas rurais- todos os beneficiários são cooperativas de agricultores- de todo o país. Anúncio foi feito no WEF em Davos na Suíça e terá o blockchain e uma criptomoeda para agilizar o processo de disponibilização de crédito e maior transparência.

A empresa Moeda foi fundada por Taynaah Reis, Isa Yu, Athena Diaconis, Alex Todaro e Brad Chung em 2017, após um hackaton promovido pelas Nações Unidas. Na ocasião, o modelo de negócios da Moeda foi o vencedor. O evento desafiou inovadores globais a pensarem em novas formas de contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS).

Logo após o hackaton, a equipe da Moeda arrecadou 20 milhões de dólares em sua oferta inicial de moeda virtual (da sigla em inglês, ICO). Parte desse recurso foi transferido para um fundo rotativo que irá fornecer investimentos de impacto social. Os investidores dos tokens MDA da Moeda terão acesso a esses mesmos projetos e também a projetos futuros.

Nesta primeira leva de financiamentos, a Moeda irá investir em 18 empreendimentos que irão atender pelo menos um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, e gerar um retorno direto para suas economias locais. Os negócios receberão seus financiamentos por meio de uma parceria entre a Moeda e a Unicafes (União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária). O investimento em cada projeto levará em conta necessidades específicas de cada empreendimento e irá variar de US$ 6 mil a US$ 520 mil.

Para o CEO da companhia, Taynaah Reis, “Este é o primeiro passo para mobilizar uma assistência no local dos empreendimentos, gerando assim sustentabilidade financeira para as comunidades economicamente excluídas”.

Investimento é super necessário para todas as startups! Caso você queira participar do próximo InvestClass para aprender a como agradar investidores e receber um possível investimento, clique aqui. Agora, se você deseja saber ainda mais sobre como investir em startups e se tornar um investidor-anjo, participe da AngelClass que acontecerá em março.

Não deixe de entrar no grupo de discussão da StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em patrocinar eventos da StartSe, envie um e-mail para patrocinio@startse.com.br

[php snippet=5]