Cabify recebe aporte de US$ 160 milhões e possui valuation de US$ 1,4 bilhão

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

23 de janeiro de 2018 às 09:37 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Cabify acabou de receber uma força para fortalecer sua atuação nos 14 países em que opera (incluindo aí o Brasil): um aporte de US$ 160 milhões. O Cabify é comandado pela Maxi Mobility, que recebeu o valuation de US$ 1,4 bilhão. O investimento de série E veio de antigos e novos investidores, como o Rakuten Capital, TheVentureCity, Endeavor Catalyst e outros investidores da Espanha e América Latina.

O Cabify é de Madri, mas é um dos principais players de mobilidade urbana privada no Brasil – junto ao Uber e 99 (considerada o primeiro unicórnio brasileiro). Em abril do ano passado, a Maxi Mobility – dona do Cabify – adquiriu o Easy Taxi, o aplicativo pioneiro para pedir táxis no mundo, fundado por Tallis Gomes.

O aporte será utilizado não para aumentar a presença do Cabify e Easy no mundo, mas para fortalecer sua atuação nos mercados que já participa. “Nós estamos animados em dar boas vindas a esse novo grupo de investidores, e a continuar a expandir nossa relação com o Rakuten Capital. Nós temos uma visão compartilhada de transformar a mobilidade nas cidades e melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos”, disse Juan de Antonio, CEO da Maxi Mobility.

Os investimentos são responsáveis por trazerem capital e expertise às startups, já que os investidores também costumam contribuir com conhecimento principalmente nas rodadas de anjos e aceleração. Para saber como ser um investidor-anjo e investir em startups, participe do evento Angel Class – um curso de formação com um dos maiores investidores do país, Fábio Póvoa.

O Cabify é um dos poucos aplicativos de corridas que declarou ter lucro – um porta-voz da empresa afirmou ao TechCrunch que “Nós somos lucrativos em alguns mercados e a Maxi Mobility está muito próxima de alcançar lucratividade”. A falta de lucro nas corridas é um dos maiores problemas que seu concorrente, o Uber, enfrenta.

A empresa afirmou que cresceu 500% em 2017 em receita bruta e demanda por corridas, triplicando sua base e aumentando as corridas em 6 vezes em comparação a 2016. Já o Easy teve o crescimento de 60%. O crescimento do Cabify e o investimento foi uma boa notícia para a empresa, já que no ano passado a empresa passou por maus bocados: um motorista assassinou um de seus passageiros, o que levantou dúvidas sobre a segurança do aplicativo.

(Via TechCrunch)

[php snippet=5]