Apple comprar Tesla não é mais um sonho, mas sim uma possibilidade

Avatar

Por Elena Costa

31 de janeiro de 2018 às 13:43 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Apple adquirir a Tesla agora é uma possibilidade!

Reportagem do site Business Insider conta os motivos da ação que poderia marcar a entrada da Apple no mercado automobilístico ainda este ano. A reportagem começa falando de um perfil do Elon Musk feito pela revista Rolling Stones em que o CEO da Tesla afirma que deseja que sua companhia fosse privada – ou seja, que não estivesse na bolsa de valores. A empresa realizou o seu IPO em 2010 e desde então viu suas ações saltarem de US$ 20 para US$ 400, conferindo um valor de mercado de cerca de US$ 60 bilhões – mais valiosa que Ford e GM, as maiores montadoras norte-americanas.

Com a alta no preço das ações, o valor de mercado da Tesla é tão alto que poucas empresas conseguiriam comprá-la, mas neste caso a Apple teria capital mais que suficiente já que com a nova lei de impostos permitirá que ela repatrie (e invista) mais de US$ 250 bilhões. Se comprada pela Apple, a Tesla seria uma unidade de negócios independente tendo como administrador Tim Cook (CEO da Apple) e Elon Musk que ficaria com o titulo de CEO da Tesla e faria parte do conselho da Apple.

Segundo a reportagem isso é exatamente o que a Tesla precisa no momento: “se foi Jobs quem resgatou a Apple e colocou no caminho que levou ao iPod e ao iPhone, foi Cook quem transformou a empresa em colossus lucrativo. O cara é um gênio da cadeia de suprimentos. E no momento, Tesla está lutando poderosamente para fazer coisas, ficando bem atrás de seus alvos de produção ambiciosos para o veículo Model 3”.

Ação também seria uma maneira da Apple adentrar o mercado de automóveis, já que caso a aquisição realmente ocorra, um carro da Apple, na verdade, seria um carro Tesla de qualquer maneira. Toda a filosofia por trás dos veículos de Tesla, e especialmente o Modelo 3 ultra minimalista, é “Apple-esque” – muito alinhada com o que a própria Apple acredita.

A reportagem conclui que se a Tesla continuar pública os acionistas terão que enfrentar inúmeros aumentos de capital diluídos e a ameaça sempre presente de que a falta de dinheiro e da dívida da Tesla levará a uma falência. Se a Apple comprar a Tesla, o crescimento da montadora seria encapsulado nas ações da Apple, e os investidores da Tesla certamente receberiam um prêmio por suas participações, já que a Apple pode pagar o excesso de pagamento.

Ambas as empresas estão trazendo uma grande transformação no planeta – popularizando produtos capazes de transformar a forma como vivemos! Para saber mais sobre as novidades trazidas pelo Vale do Silício, participe da Silicon Valley Conference.