Startup que entrega maconha em casa recebe aporte de US$ 10 milhões

Avatar

Por Juliana Américo

24 de abril de 2015 às 14:01 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

SÃO PAULO – A legalização da maconha é um assunto que gera muita discussão. Nos Estados Unidos, alguns estados começaram a aceitar a droga e agora veem novos negócios sugerirem em torno do produto.

A startup Eaze, por exemplo, que promete entregar em casa a maconha medicinal, recebeu na semana passada um investimento de US$ 10 milhões (R$ 29 milhões, de acordo com a cotação do Banco Central do Brasil do dia 24 de abril de 2015).

Segundo a revista Forbes, esse é um dos maiores investimentos que a indústria da cannabis já recebeu. A empresa pretende utilizar o dinheiro para ampliar o serviço para todas as cidades norte-americanas onde o uso da erva para fins medicinais é permitido.

A rodada de investimento foi liderada pela DCM Ventures e inclui Fresh VC, 500 Startups e o fundo maconha do rapper Snoop Dogg, a Casa Verde Capital. Até então, somente investidores-anjo se interessavam em negócios ligados à maconha.

A Eaze foi fundada em julho de 2014, em San Francisco, e já conta com mais de 30 mil entregas a pacientes autorizados. Em novembro do mesmo ano, a startup recebeu um aporte de US$ 1,5 milhão.