O que uma startup precisa fazer antes de buscar investimentos

Avatar

Por Juliana Américo

4 de agosto de 2015 às 11:13 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

SÃO PAULO – Quando você começa um negócio, obviamente, quer que ela cresça, se destaque e recebe investimentos. No entanto, praticar o bootstrapping – ato de iniciar uma empresa sem investimento externo, ou seja, usando os seus próprios recursos e preferencialmente pouco dinheiro – é algo importante para consolidar a empresa.

Segundo o fundador e CEO da Neue Labs, Paulo Floriano, quando está começando é preciso gerar caixa dentro da empresa com o produto rodando, de preferencia, desde o primeiro dia, ou antes.

“Quando você usa seu próprio investimento ou a partir dos investimentos FFF – Family, Friends e Fool – você tem mais espaço para errar”. Esse espaço, sem cobrança de investidores, é fundamental para sentir em que pé está a empresa e o que precisa ser melhorado. “Quando você está em um estágio muito inicial, às vezes, é ruim ter um investimento muito alto, pois acaba dificultando outras rodadas de investimento”, explica.

Para aqueles que se preocupam em como tocar um negócio sem dinheiro, vale lembrar que existem diversas ferramentas gratuitas disponíveis na internet, além de aceleradoras, que muitas vezes oferecem estrutura e equipe que falta a startup ao invés de dinheiro.

“O mais importante é que, antes de buscar dinheiro e gastar dinheiro, é preciso pensar muito”, afirma Floriano. “É muito fácil gastar e gastar errado. Por isso, procure transformar custo em investimento, reduzir os custos em etapas mais curtas e realizar testes em ambientes controlados antes de sir para o mercado”.