O que é, como funciona e quais os riscos de se investir em um ICO?

Nesse artigo explico o que é, como funciona e quais os grandes riscos por trás de se investir em um ICO, click e confira

Avatar

Por Isabella Câmara

11 de setembro de 2017 às 11:15 - Atualizado há 2 anos

Bitcoins e ICO

Cada dia mais, vejo pessoas próximas a mim perguntando sobre cryptomoedas, Bitcoins, ICOs e blockchain.

Se por um lado fico muito feliz em ver mais pessoas se interessando por assuntos conectados a tecnologias de ponta, por outro lado, me preocupa que esse interesse seja motivado pelas coisas erradas e mais ainda.

E é justamente por isso, que decidi escrever esse artigo, abordando especificamente os ICOs, ou Initial Coin Offers, que são ao meu ver, nesse exato momento, uma mistura de algumas das maiores oportunidades no mundo, com maiores armadilhas que já vi e estudei sobre.

O que são ICOs?

Logo após o boom das cryptomoedas começou o boom dos ICOs.

Muitos leigos consideram que o ICO seja como o “Lançamento de um novo Bitcoin”, ou uma nova moeda, ao meu ver, esse é o primeiro erro.

A esmagadora maioria dos ICOs se assimila muito mais com o lançamento de um novo negócio do que com uma nova moeda.

Sendo assim, eles seriam muito mais similares a um IPO que costumamos ver na bolsa, onde “empreendedores” abrem o capital de seus negócios, para captar recursos e desenvolver novas soluções.

Os ICOs são uma forma desregulada de conseguir dinheiro para construir (ou expandir) um novo negócio, que está ganhando cada dia mais tração entre startups de todo mundo.

Da para ganhar dinheiro com os ICOs?

A resposta mais simples para essa pergunta é que sim.

Mas como todo investimento, isso envolve riscos e estratégias.

Você pode ganhar dinheiro vendendo os Tokens que você recebe ao participar em um ICO por um preço acima do que você pagou por eles, ou mantendo (holdando) esses tokens, e recebendo parte do lucro gerado pelos negócios que captaram dinheiro através do ICO em alguns casos.

As duas formas de se ganhar dinheiro em um ICO

O Trade

Acredito que quase todo mundo que já estudou ou se interessou o mínimo que seja por investimentos, conhece a figura do trader.

De forma simplista, essa pessoa compra e vende ações, tentando ganhar o máximo com isso. Ou seja, através de suas analises, ele compra ativos que enxerga possibilidade de alta e os vende depois que alta se concretiza.

Trader de Bitcoins

Mas não se deixe enganar, essa não é nem de longe uma atividade simples.

Estando no meio do mundo dos investimentos, posso afirmar que a esmagadora maioria dos traders desiste em menos de 4 meses após começarem e com muito menos dinheiro do que o montante inicial.

Porém, apesar de acreditar por experiência e estudos que traders de modo geral, fracassam muito mais do que atingem o sucesso, por -ser um trader- oferecer a promessa de retornos rápidos e grandes, essa modalidade acaba atraindo muitos investidores iniciantes.

O hold

A segunda forma de se ganhar com o investimento em ICOs, é em minha opinião a mais sustentável, porém difícil.

Não por questões de dificuldade de entender como fazer, mas pela disciplina necessária.

Se vermos um ICO da mesma forma que vemos um IPO, ele é uma oportunidade de se tornar sócio de boas empresas.

Com o tempo essas empresas vão crescer e gerar lucros, que serão distribuídos aos seus acionistas. Ou nesse caso, os “Holders” dos seus Tokens emitidos no ICO.

Esse lucro distribuido no caso das empresas tradicionais é chamado de “Dividendo”, e na falta de nome melhor, eu também o chamo assim no caso dos ICOs.

Como um investidor do ICO do Bankera, eu inclusive já recebi meus primeiros “Dividendos” como pode ver abaixo:Dividendos Bankera

Assim, de forma resumida, existem essas duas formas de se lucrar com um ICO, comprando os Tokens no ICO ou logo após o seu fim, no momento em que eles chegam nas exchanges (equivalentes às corretoras de ações), e vendendo quando atingem um valor superior ao de compra (trade), ou, guardando (holdando) os tokens para receber uma parte dos lucros do negócio no qual investiu.

E os riscos? Quais são?

Agora sim, estamos chegando ao ponto chave desse artigo, os riscos de um ICO.

Peço desculpas por ter demorado para chegar até aqui, mas é que seria quase impossível abordar os riscos desse investimento, sem um pouco de contexto sobre o que é um ICO, e como as pessoas de modo geral, esperam ganhar dinheiro ao participar de um.

Mas agora podemos ir ao que interessa.

Risco número 1: perder tudo

Não importa o que te digam, todo, absolutamente todo investimento possui riscos.

Independente de onde você invista, existe sempre uma chance daquele investi ir a zero, mas em alguns casos esse risco é maior do que em outros.

Eu considero que os ICOs sejam hoje o investimento de maior risco possível, inclusive superando os derivativos, ou “opções de ações”.

Dessa forma, você pode perder tudo em um ICO em dois casos.

Caso 1: Caso escolha um ICO ruim, e os tokens percam valor ao invés de ganhar.

Caso 2: Devido a sua natureza desregulada (irei falar mais sobre isso jájá), não existe absolutamente nenhuma garantia formal de que as pessoas que estejam cpatando dinheiro através do ICO, não vão pegar todo o capital que levantaram e irem curtir férias nas Bahamas.

Pode parecer um caso extremo ou quase anedótico, mas isso é um risco bastante real e que sempre deve ser levado em conta.

Risco número 2: a falta de regulamentação e regras claras

Para muitas pessoas o fato de não ter regulamentação e interferência estatal é justamente uma grande parte da beleza dos ICOs.

Porém, isso é também um risco especialmente para os pequenos investidores.

Sem a regulamentação e as regras que existem em outros tipos de investimentos, os ricos de fraudes crescem.

Dessa forma, os investidores interessados em ICOs, devem sempre levar isso em conta na hora de investir.

Risco número 3: investir em projetos ruins

Lembra quando falei que uma das formas de ganhar dinheiro investindo em ICO é “holdar” os Tokens e receber parte dos lucros dos negócios nos quais você investir?

Para isso é importante investir em bons negócios.

Ou seja, avaliar se o projeto tem potencial, se o time é o correto, se o negócio tem os atributos necessários para o sucesso.

Nesse sentido, não é muito diferente da analise que realizamos para investir em uma startup através do Private Equity, ou em um IPO na bolsa de valores.

Dessa forma, caso o investidor falhe na hora de avaliar o negócio, ele tem grandes chances de perder o capital investido.

Risco número 4: panic sell

Imagine que você entrou em um ICO com o equivalente a 1000 reais.

Após o fim do ICO você recebeu seus tokens e viu o valor deles “derreter”, fazendo com que o seu patrimônio chegasse a 500 reais.

panic sell

Por conta dessa queda abrupta, em um momento de pânico ao ver seu patrimônio diminuindo você então vende os seus tokens e perde 50% do que tinha investido, par alguns dias depois, ver aqueles tokens se valorizando novamente.

Você realizou essa venda conhecida por como “panic sell”, ou seja, em um momento de medo você vendeu olhando o preço que caiu no curto prazo por um motivo qualquer e com isso perdeu dinheiro.

O panic sell é um risco muito real especialmente para investidores novatos, que podem fazer com que você perca dinheiro, mesmo ao investir em bons projetos.

Risco número 5: volatilidade

Apesar de não ser um investimento tradicional, caso fosse, os ICOs e cryptmoedas de modo geral, seriam o que chamamos de “renda variável”.

Uma classe de investimentos que como o nome diz, varia.

Ou seja, as vezes sobe, as vezes desce, sem garantias e com volatilidade que pode ser impactada por muitos fatores.

Eventos políticos, liquidez, interesse do publico, outros ICOs e vários outros fatores, podem impactar o valor dos Tokens, o que pode causar perdas.

Risco número 6: regulação

Por fim, o 6º grande risco que gostaria de abordar no que se refere aos ICOs é o risco regulatório.

Hoje esses investimentos ainda não são regulados, mas não pense que os governos vão deixar isso acontecer para sempre.

Talvez eles não consigam, mas isso não significa que não vão tentar, o que pode causar muitos riscos para você, seja aumentando a volatilidade, seja mudando as regras do jogo que podem tornar um negócio que parecia promissor, em algo inviável.

Assim, é sempre importante estar atendo aos riscos regulatórios que envolvem esse tipo de investimento.

Investir ou não investir? Eis a questão

Vamos lá, eu acredito que investir de modo geral, como uma forma de garantir uma vida melhor no futuro é algo que todas as pessoas deveriam fazer.

Porém, nem todos deveriam investir em todos os tipos de investimento disponíveis.

Eu não recomendaria para os meus pais por exemplo, investir em ações, muito menos em ICOs, mas, para algumas pessoas, essa pode ser uma opção interessante de diversificação.

Afinal, como disse no começo do texto, eu já investi em ICOs, assim, seria no mínimo incoerente, falar que ninguém mais deveria fazer o mesmo.

De toda forma, caso decida investir em ICOs, existem algumas recomendações que considero que você deveria levar em recomendação:

  1. Nunca coloque todo o seu dinheiro em um único ICO
  2. Invista somente o que estiver disposto a perder
  3. Procure ler e entender a proposta do ICO no qual queria investir
  4. Entenda que isso é um investimento de alto risco
  5. Não assuma dívidas para investir

Seguindo essas poucas dicas, tenho quase certeza, de que mesmo que você talvez não ganhe com os ICOs, pelo menos não deve perder muito.

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]