“É difícil investir em startups com apenas um fundador”, diz Marco Poli

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

24 de janeiro de 2018 às 14:58 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Marco Poli é um dos maiores investidores-anjo do Brasil e estava presente no InvestClass da StartSe realizado na última terça-feira, no co-working Habitat do inovaBRA.

O investidor, que prefere uma palestra feita por meio de perguntas e respostas, recebeu uma pergunta polêmica: “você investiria em uma startup com apenas um fundador”? “É difícil. Uma das coisas principais que o investidor olha em uma startup é se o time tem as competências completas para dar certo”, respondeu.

Um time completo deve ser o suficiente para produzir e vender o produto da startup. Um exemplo que Poli deu é que, para ele, não se terceiriza programação – “se não tiver dentro de casa, esquece. Eu nunca ouvi falar de uma empresa que terceirizou programador e saiu completamente bem nessa história”.

Isso acontece porque o engenheiro e programador contratado do mercado irá entregar exatamente o que você pediu, mas não sabe qual é a sua rotina e não te trará os insights que você precisa, o que possivelmente pode até melhorar o produto.

Existem investidores que até investem em startups não devido seus modelos de negócios, mas por causa dos empreendedores que as lideram – esse é o nível de importância da equipe de uma startup. Portanto, ter uma equipe heterogênea, autossuficiente, é ter um pensamento mais positivo de que a startup irá crescer – pois ela já possui quase tudo o que precisa para ser escalável. O que falta é o que está por vir – o investimento.

Marco Poli afirmou que alguns serviços podem ser terceirizados, mas o ideal é que a mão de obra seja da startup. “Marketing é barato no mercado, é uma opção – mas o ideal é que haja um analista dentro de casa para alavancar suas vendas”, comentou. Ele ainda afirma que a contabilidade e as finanças também pode ser algo terceirizado, por muitas vezes o serviço disponível no mercado ser mais barato.

Portanto, se você possui uma startup, a dica que fica é: tenha um time heterogêneo, que tenha funções complementares. A autossuficiência é positiva, independente do estágio em que a sua empresa se encontra.

Caso você queira participar do próximo InvestClass, clique aqui. Mas se você deseja saber ainda mais sobre como investir em startups, participe da AngelClass que acontecerá em março.

[php snippet=5]