Enquanto isso, em Portugal… startup sem nada aparece valendo € 29 bilhões

A empresa vale tanto no papel que supera o valor somado das duas maiores corporações portuguesas: a Galp e a EDP

Avatar

Por Da Redação

13 de setembro de 2017 às 19:45 - Atualizado há 2 anos

Já ouviu o nome Yupido? O nome desta startup foi o termo mais pesquisado na Espanha nos últimos dias. Trata-se de uma empresa incorporada em Portugal e avaliada em mais de € 29 bilhões, fundada com um capital inicial de € 243 milhões e com uma dona que teria cerca de € 20 bilhões. Só que, tudo isso, é só contabilmente. A startup não venda nada, não produz nada e não deveria valer nem perto do que supostamente.

A história começou quando um professor da Universidade do Minho “descobriu” a empresa, supostamente a mais valiosa do País – com capital social correspondente a 16% de todo o produto interno bruto português. A empresa vale tanto no papel que supera o valor somado das duas maiores corporações portuguesas: a Galp e a EDP.

A história é tão bizarra que a Polícia Judiciária portuguesa e o Ministério Público estão investigando a companhia (até por que existem € 243 milhões depositados em banco em nome da startup e ninguém sabe a origem). Esse é o valor do capital social declarado da empresa durante a fundação da Yupido, mas não é o mesmo (já que eles declararam milhões em “ativos intangíveis”).

Uma empresa que vale € 29 bilhões, mas sem funcionário e registrada em um escritório virtual? Bom, alguma mutreta com certeza tinha. Principalmente como se deu essa avaliação de valor. Aí percebe-se que Portugal é uma sociedade até mais burocratizada que a brasileira em alguns assuntos (“como?” eu me pergunto).

Basicamente, o aumento de capital de 243 milhões de euros para 29 bilhões foi autorizada por um revisor de contas do governo, chamado António José Alves da Silva. Sim, ele teve que autorizar o aumento de 11.722% no capital social. E por qual motivo ele aceitou isso? Por conta dos “algoritmos de computação avançados” que a empresa lhe mostrou. E que, ele justifica, o lembrou de “Steve Jobs”.

Em teoria, a Yupido tinha um software de gestão de equipes, mas o que António alegou foi um algoritmo que permite a comercialização de televisores com resolução 6K e filmes de 360º. E o que a empresa promete ano que vem é (o seu primeiro produto) algo voltado para empreendedores.

Ok, tudo bem, mas enquanto isso a Yupido vem perdendo dinheiro, já que não tem vendas: são cerca de inacreditáveis € 22 mil em prejuízo ano passado. Nada na escala que se espera de uma empresa que vale (no papel) € 29 bilhões, certo?

Um dos fundadores da empresa ainda tem a cara de pau de dizer que a petrolífera Galp, uma das maiores empresas de Portugal junto com a EDP, não é uma boa comparação com sua empresa – que, acredita, tem muito mais potencial. “Fomos muitas vezes comparados à Galp, mas esta é uma empresa que dentro do seu setor, a nível mundial, é pequena. Nós não somos uma Galp, somos uma startup de tecnologia que se concentra única e exclusivamente a criar serviços e tecnologias que vão servir as empresas, as pessoas, e que vão criar novas formas de interação entre empresas, pessoas e governos”, disse Torcato Jorge à imprensa portuguesa.

E mesmo sem nenhuma venda, sem produto e sem funcionário, ele acha que é comparável com grandes nomes como Microsoft, Google, Apple, Facebook (e até cita o Snapchat como exemplo). Nós podemo-nos comparar com a Google, a Microsoft, a Apple. Por exemplo, o Snapchat foi avaliado em 15 mil milhões quando faturava zero, tinha três anos de idade e tinha 20 empregados. Também tiveram os seus auditores. Como nós fomos os primeiros a ter este tipo de avaliação em Portugal, é normal as pessoas quererem saber porquê”, afirmou.

Permita-me dizer que toda essa história é um grande embuste. Valor no papel e nada é a mesma coisa. O único valuation que importa? O valuation de um investidor, que compra uma parcela da sua empresa no valor que você (e ele) acham justo. Esse valor que importa. E esse valor só vem se você tem algo de concreto a mostrar.

E já que tocamos neste assunto, permita-me também mostrar duas iniciativas do StartSe para você:

Invest Class

Se você é empreendedor e tem uma startup, aprenda a captar dinheiro através do Invest Class, um evento exclusivo em São Paulo, para que você aprenda o necessário, aperfeiçoe suas técnicas de relacionamento com investidores e acelere sua startup de vez. Você ainda vai ter a oportunidade de realizar um pitch na frente de grandes investidores brasileiros.

Curso de Formação de Investidores-Anjo

Se você é investidor e quer colocar seu dinheiro em startups, dê uma olhada no Curso de Formação de Investidores-Anjo, de Fábio Póvoa, um dos maiores especialistas no assunto em todo o Brasil. Com os conhecimentos deste curso, você vai conseguir fugir de investimentos ruins e embustes como é este caso português.