Dois dos maiores investidores-anjo no Brasil se juntam para potencializar o mercado

Avatar

Por Júnior Borneli

23 de outubro de 2015 às 13:36 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O investidor Pierre Schurmann, da Bossa Nova Investimentos, uma das principais investidoras em startups no Brasil, com um portfolio com mais de 15 empresas que, juntas, já valorizaram mais de R$50 milhões, acaba de agregar em sua estrutura o renomado investidor-anjo brasileiro João Kepler, que já investiu em dezenas de startups como a Hand Talk, Trakto, Petite Box, 33/34 Shoes, Dujour, Doity, Agenda Kids e tantas outras e é também sócio das aceleradoras 85Labs de Fortaleza e StartYouUp de Vitória, líder do núcleo da entidade Anjos do Brasil no Nordeste e palestrante profissional.

Essa união está sendo vista por especialistas no mercado como uma fusão de competências e negócios, a Bossa Nova Investimentos se fortalece agregando parte do portfólio do João Kepler, gerando novas oportunidades no mercado, assim como a BossaNova vai empoderar os negócios de Kepler. A novidade para as startups é que foi criada a Rede Bossa, como será chamado essa nova etapa e posicionamento, uma rede própria de benefícios para as startups do portfólio, com serviços integrados de contabilidade, jurídico, marketing, vendas, mentoria, entre vários outros.

Os valores envolvidos não foram revelados, bem como quais startups João Kepler agregou ao portfólio compartilhado da Bossa Nova. Mas uma coisa eles tem em comum, a assertividade, a experiência e visão de dois dos mais atuantes investidores-anjo brasileiros. Ambos já realizaram muito, sabem como poucos o cuidado com o ciclo de criação, captação, escala e venda dos negócios e, como tal entendem o que é começar uma empresa do zero e levá-la até uma saída com retorno para investidores. Além disso, juntos, já captaram mais de R$8 milhões para empresas investidas, gerando um retorno de mais de 16 vezes sobre o capital captado até agora.

Pierre Schurmann comemora e comenta que a Bossa Nova, com a entrada do João, será um hub de negócios e oportunidades e não descarta novas aquisições e parcerias com outros investidores. “A Bossa Nova será um hub de investidores e startups, um local que vai aproximar fundos, VCs, investidores-anjo, mentores, empreendedores e prestadores de serviços no Brasil e também fora do Brasil.”

João Kepler, também acrescenta que a Bossa Nova nesse primeiro momento vai organizar e padronizar o portfólio: “Vamos oferecer serviços para as startups do portfólio, implantar métricas padronizadas para os negócios, estruturar, organizar e captar novos recursos para essas empresas.”

A dupla já abriu um Sindicato da Bossa Nova da Plataforma Broota, para reunir um grupo investidores qualificados que tem interesse em conhecer e receber em primeira mão todas as escolhas e ofertas deles.