Fundador do VC Astella Investimentos descreve 4 tipos de investidores

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

24 de janeiro de 2018 às 08:45 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Edson Rigonatti é o fundador do fundo de capital de risco – venture capital – Astella Investimentos. Em uma palestra na Invest Class da StartSe que aconteceu nessa terça-feira, no Habitat do inovaBRA, Rigonatti descreveu 5 tipos de investidores e dá conselhos de como construir uma relação com investidores de venture capital.

  1. Investidor de sonho

“Ele quer ver você chegar na Lua e sabe que vai demorar 10, 20 anos para você chegar lá. Ele espera o empreendedor adequado para isso, como o Elon Musk”. Rigonatti afirmou que esse é o investidor menos comum no Brasil. E, normalmente, os “investidores de sonho” são pessoas com excelentes track-records antes de se tornarem investidores.

  1. Investidor de audiência

São os investidores que estão preocupados com o número de downloads do aplicativo e acesso no site. “Ele quer saber se você produziu algo que tem uma alta demanda do mercado, e ele tem paciência para esperar você chegar em um faturamento”.

  1. Investidor “salsicha”

É o investidor que quer saber a causa e efeito de todos os processos.

  1. Investidor financeiro

É o investidor que se preocupa diretamente com o lucro da startup. “Ele quer saber quanto você já está faturando e sua tração financeira”, comentou Rigonatti.

Mas algo em comum em todos os venture capitalists – principalmente os do tipo semente, que investem cerca de R$ 500 mil -, é que os investidores desejam saber em qual estágio a empresa está, e apenas se interessam quando a startup já atingiu o estágio de maturidade de market fit. “Quando a empresa já está faturando, o produto está de pé, já possui clientes que dependem daquele produto e possuem equipe. O nosso papel com você é levá-los para o próximo estágio em 18 meses”, afirmou Rigonatti.

E, para atingir o próximo estágio, as startups devem saber exatamente o que precisam para chegar ao próximo nível.

Mas como atrair um fundo de investimentos?

O primeiro passo é ter um pitch matador. Mesmo que você, empreendedor, tenha apenas um minuto para apresentar a sua ideia, deixe-o querendo saber mais – não porque está incompleto, mas porque gerou interesse.

“Os investidores têm algo chamado ‘fear of missing out’, FOMO. Eles não querem perder uma boa oportunidade. Se depois do pitch o investidor não sai achando que está perdendo alguma coisa, você está fazendo alguma coisa errada nessa fase”, afirmou o CEO da Astella Investimentos.

E como selecionar o fundo de investimento perfeito para minha startup?

Edson Rigonatti recomenda que, antes de mandar ou fazer pitches para fundos de investimentos, pesquisem o portfólio. “Estudem o portfólio, conversem com os founders das startups já investidas – eles vivem com a gente no dia a dia e sabem como é a relação do casamento pós-igreja”, finaliza o investidor.

Caso você queira participar do próximo InvestClass, clique aqui. Mas se você deseja saber ainda mais sobre como investir em startups, participe da AngelClass que acontecerá em março.