Investidor-Anjo da Apple: como fazer o mesmo em 2019?

Steve Jobs precisou de um investidor-anjo para sua empresa hoje valer US$ 1 trilhão. Qual o tamanho desse mercado no Brasil e como você pode encontrar "a sua Apple" para investir nela?

0
shares

Uma coisa é certa. 2019 é um ano de muitas apostas e expectativas. Bolsa de Valores subindo e quebrando recordes, empreendedores entusiasmados com a recuperação do mercado, um monte de startups nascendo e crescendo.

Este é o momento de se mexer no mercado para colher os frutos depois.

Mercado em Alta

A crise econômica foi responsável por muitas pessoas apostarem no empreendedorismo por necessidade para sobreviverem.

Foi o empurrão necessário para criar um movimento inteiro de pessoas que viram ali uma oportunidade mais lucrativa e feliz que trabalhar em velhas empresas no modelo segunda a sexta das 8h às 17h.

Os reflexos estão aparecendo no setor:

  • O número de startups mais que dobrou de 2012 para cá, de 2.519 para 5.147 (e subindo);
  • Os primeiros unicórnios já surgiram (startups com 1 bilhão de dólares em valor de mercado), e atraem investimentos internacionais como da gigante Tencent;
  • Um número de quase 15,7 milhões de jovens estão atrás de informações para abrir seus negócios. Pulando a etapa do “emprego tradicional” direto para o “quero abrir meu negócio”.

Além disso, o crescimento do mercado e o entusiasmo que o novo governo está causando nos empreendedores e investidores fará muitas startups que nasceram em 2018 crescerem em 2019.

É aqui que o papel do investidor-anjo ganha importância.

Startups e Investidores saem ganhando

O número de investidores-anjo no Brasil está tão aquecido que é maior que o número de startups atuantes no país: 7.615 investidores pessoa física.

Todos eles somaram um valor de 984 milhões de reais investidos, um valor 16% maior do que o volume investido em 2017.

O volume de investimento anual per capita também aumentou para 130 mil reais em média por investidor-anjo. Eles estão percebendo que ao encontrar a startup certa, pode-se investir mais nela que os retornos serão altos.

Os investimentos foram impulsionados por dois movimentos no país:

  1. A redução da taxa de juros.
  2. A aprovação da Lei Complementar 155/2016 que dá maior segurança jurídica ao investidor, que não precisa arcar com processos trabalhistas caso o empreendimento não dê certo.

Ou seja, o mercado está mais favorável à criação de startups e a legislação deu mais segurança a quem busca investir nelas.

Com mais startups jovens no mercado, maior a importância do investidor-anjo como um mentor e investidor para elas.

Quando um investidor-anjo se une a uma startup que realmente acredita, os resultados são incríveis.

O Investidor da Apple

Poucas pessoas sabem a importância que Mike Markkula, ex-gerente da Intel, teve para Steve Jobs, um dos maiores nomes da tecnologia no séc. XX.

Mike fez o primeiro aporte na Apple. E usou sua experiência de quase 20 anos como empresário e conhecedor do mercado para mentorar aquele que se tornou um maiores CEOs do mundo da tecnologia.

E nada mais, nada menos de uma empresa avaliada atualmente em 1 trilhão de dólares.

Mike ajudou na estruturação da Apple. Desde a elaboração do plano de negócio, até a rodada adicional de investimento com um fundo de venture capital. E ajudou na contratação do primeiro presidente da empresa, Michael Scott.

Mesmo o visionário Jobs, não tinha experiência em operar uma empresa na época. A Apple tinha 3 anos de vida, mais de mil funcionários e 200 milhões de dólares em faturamento.

Tudo isso, na mão de alguém inexperiente, poderia ter ido por água abaixo.

"Mike realmente tomou-se sob sua asa"... afirmou no Jobs em sua biografia, escrita pelo autor Walter Isaacson.

Percebe a importância que investidores-anjo podem ter para startups?

Apesar de oportuno, é preciso tomar alguns cuidados ao se tornar um investidor-anjo.

Ele é um investimento e possui riscos e oportunidades como qualquer outro.

O papel de mentor para a startup investida pode deixar alguns investidores desconfortáveis.

Essas diferenças no modelo de investir tradicional podem afastar investidores de uma grande oportunidade que está acontecendo por simples falta de conhecimento.

E como o mercado está aquecido (mas não sabemos até quando) você pode estar perdendo a chance de se posicionar em um ativo que poucos investidores conhecem ainda.

Para democratizar o conhecimento sobre investimento-anjo e aumentar o número de pessoas dispostas a investir e ajudar startups a se desenvolverem, a StartSe realiza o Angel Class.

Um treinamento exclusivo para formação de investidores-anjo com o profissional Fábio Póvoa.

Ele acontece na Sede da Abrapp, em São Paulo, no dia 26 de Fevereiro.

Fábio é investidor-anjo há 6 anos e entende profundamente a metodologia Lean Startup e Customer Discovery. Ele as aprendeu diretamente com Steve Blank, conhecido como “o papa das startups”.

Ficou interessado e quer saber mais? Clique aqui e confira a programação completa do evento além das condições especiais de pagamento e parcelamento e garanta sua inscrição.

Junte-se a mais de 400.000 Empresários e Profissionais Para Conhecer os Negócios Mais Disruptivos do Mundo!

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Investimentos
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema

Comentários