Você pode não estar atendendo seus clientes da maneira correta

Avatar

Por Júlia Miozzo

17 de fevereiro de 2016 às 14:35 - Atualizado há 5 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Em momentos de recessão, como o atual, a valorização do cliente é um dos fatores que podem ajudar as empresas a ter um melhor desempenho – e isso inclui o atendimento oferecido caso algum problema aconteça.

Com a presença das empresas nas redes sociais, os canais de atendimento que podem existir se ampliaram e modificaram esse sistema: poucas pessoas têm o tempo para utilizar o telefone e a maioria delas prefere um canal que seja mais direto e fácil, como um post na página do Facebook, um tweet para o perfil da empresa, etc.

Segundo o CEO da Omnize, Fabrício Buzzatti, que tem a solução de um atendimento multicanal, essa questão é ainda mais importante para e-commerces e empresas cujo principal mercado seja o online. “Nesses casos, colocar um preço mais baixo no produto não passa confiança para o consumidor. É aí que vem o atendimento”, explicou.

Também para startups esse é um aspecto que deve ser valorizado: com sites como o Reclame Aqui e a rápida circulação de opiniões na internet, a reputação da empresa pode ser prejudicada logo no início. “Empreendedores começaram a ver o valor que o atendimento tem. Antes, isso não era prioridade, mas agora viram que ele traz melhores resultados”, esclareceu Fabrício. “Elas sabem que, se não tiver um bom atendimento, não fazem negócio”.

Você está fazendo errado?
Entre os erros mais frequentes de empreendedores, e que acaba prejudicando o desempenho da empresa, está o fato de não responder algum dos canais de atendimento que o cliente utiliza. “É difícil para a maioria das empresas lidar com Facebook, Twitter, telefone e todas as maneiras que podem fazer críticas ou tirar dúvidas. Por isso as pessoas acabam desistindo da compra ou não recomendando a empresa. Nossa plataforma quer solucionar exatamente isso, por isso ela permite que todos os canais sejam atendidos e acessados por um único lugar”, disse o CEO.

A grande maioria das startups acaba preocupando-se somente com o design de seu site, a aparência, a fachada que cria para o consumidor. Mas, a principal demanda dos clientes não é somente essa: dados e informações claras sobre a empresa e a compra também são necessários para criar uma boa reputação.

“As redes sociais são uma fonte de desabafo que permitem que o consumidor faça avaliações, reclamações e entre em contato caso ache necessário. Por isso que hoje elas são tão importantes quanto o telefone, e-mail ou qualquer outro meio que a empresa disponibilize”, afirmou Fabrício.