Ingresse, startup de venda de ingressos, recebe aporte de R$ 90 milhões

Fundada por Marcelo Bissuh e Gabriel Benarrós, em Manaus, empresa quer criar uma linha de crédito para produtores de eventos e, portanto, entrar no mercado das fintechs

João Ortega

Por João Ortega

11 de dezembro de 2019 às 07:53 - Atualizado há 2 meses

A Ingresse, startup brasileira de venda online de ingressos, anunciou que recebeu um investimento de R$ 90 milhões. Participaram da rodada de investimentos a startup norte-americana Rival, que também está no mercado de eventos, o Grupo Globo, entre outros investidores.

De acordo com o Estadão, parte dos recursos será destinado a uma linha de crédito para produtores de evento clientes da Ingresse. Assim, a startup entra no mercado das fintechs: “Queremos financiar os parceiros e produtores para que eles possam fazer eventos maiores e melhores”, afirma Gabriel Benarrós, cofundador da empresa.

Além disso, uma parcela do investimento será utilizada para novas aquisições de empresas de eventos. O restante deve ser destinado à área de tecnologia para desenvolver novas funções e produtos dentro do aplicativo. Entre eles, a startup destaca a pré-venda de bebidas no app para evitar filas e melhorar a experiência dos frequentadores durante os eventos.

A Ingresse realiza a venda de ingressos para, em média, 900 eventos por mês, totalizando cerca de 5 milhões de entradas em um ano. Hoje, a empresa conta com 120 colaboradores em escritórios em São Paulo e Rio de Janeiro. Desde a sua fundação em 2011, em Manaus, a empresa já recebeu mais de R$ 40 milhões de reais em investimentos (sem contar a atual rodada).

A comodidade oferecida pelo serviço online é o maior impulsionador do mercado de tickets online. Segundo estudo da consultoria PwC, o mercado mundial de mídia e entretenimento deve movimentar US$ 2,23 trilhões em 2021, crescimento anual de 4,2%.

No Brasil, segundo o mesmo estudo, o setor deve faturar US$ 43,7 bilhões de dólares em 2021. Além dos segmentos que mais vendem ingressos pela internet, como cinema, jogos esportivos e shows/festas, os números incluem também outros tipos de entretenimento como streaming de música, vídeo games e livros.

Invista na sua formação para a Nova Economia em 202o: Conheça as conferências, programas executivos e imersões internacionais da StartSe