Seis dicas para você se dar bem em uma startup

Avatar

Por Juliana Américo

18 de setembro de 2015 às 14:44 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

SÃO PAULO – O incentivo a criação de empresas e serviços nunca foi tão grande quanto hoje em dia. Diversos eventos e organização permitem a troca de experiências entre empreendedores que ainda têm somente um sonho com aqueles que já são experts em abrir empresas.

Segundo Grayce Higashi, gerente de Recursos Humanos da Oppa, vivemos em uma época em que os profissionais estão cada vez mais ávidos por conhecimento, reconhecimento e evolução profissional em empresas cada vez mais dinâmicas e inovadoras.

“O reforço de uma cultura aberta incentiva as pessoas a se sentirem realmente parte do negócio, fazendo com que sua opinião e seu trabalho sejam demandados e aceitos de forma cada vez mais incisiva, criando um vínculo muito mais valioso neste relacionamento”, afirma.

Quando uma pessoa está inserida em um ambiente profissional adequado ao seu estilo de trabalho, seja ele orientado aos processos ou aos resultados, faz com que o valor pesado na hora de receber uma oferta externa seja intangível, mas com um peso imensuravelmente superior a qualquer proposta financeira. Pra isso, a profissional elencou dicas para você se dar bem em uma startup. Confira:

1- Comece e depois melhore: em uma estrutura ainda pequena e jovem, os processos serão mais simples e de fácil execução. Não há necessidade de tanta burocracia para tirar um projeto do papel e colocar em prática.

2- Use e abuse do bom senso: isso irá ajudá-lo a adaptar os processos de forma eficiente quando a empresa tomar proporções maiores.

3- Fazer muito mais com menos: os recursos em uma startup são menores – humanos, financeiros e tecnológicos – então use sua criatividade e você poderá se surpreender com o resultado.

4- Sinta a “dor de dono”: como os recursos são limitados, toda e qualquer economia é representativa. Sem contar na cultura que já se cria em cuidar do seu negócio como um todo, seja para vender ou entregar seu produto ou serviço ou para apagar as luzes quando for embora.

5- Startup não é sinônimo de ôba-ôba no escritório: muito pelo contrário, o trabalho é árduo e exige dedicação.

6-Trabalhe com paixão: se você acredita no negócio, sua satisfação em ver o desenvolvimento da empresa será muito gratificante.