Rapaz larga faculdade para jogar videogame e hoje ganha US$ 7 milhões

Da Redação

Por Da Redação

10 de julho de 2015 às 12:57 - Atualizado há 6 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

SÃO PAULO – Uma história de sucesso no YouTube tem impressionado a internet: o sueco Felix Kjellberg, de 25 anos de idade. Esse é o verdadeiro nome de PewDiePie, um popular produtor de vídeos na plataforma de vídeos que ganhou a fortuna de US$ 7,6 milhões em 2014 com seus vídeos em que aparece jogando videogame. 

O fato de que alguém ganha essa fortuna por se filmar jogando videogame irritou algumas pessoas – que passaram a importunar o YouTuber. Por isso, Kjellberg fez um vídeo se defendendo“Eu tenho 9 bilhões de views. E isso significa alguma coisa. E eu não vou fingir que dinheiro não importa para mim, porque importa para todo mundo”, afirmou. 

Ele contou a breve história de sua vida: cinco anos atrás, quando estava na faculdade, decidiu que o queria fazer era vídeos para YouTube – e como não havia ninguém que fazia sobre videogames, decidiu por esse assunto. Sem nenhuma renda, ele teve que abandonar a faculdade e arranjar o primeiro emprego possível: vendendo cachorros-quentes em uma barraquinha. 

Para quem lhe criticou, o recado foi duro. “Não importa o que você acha, a vida não é justa. Eu ganho uma grande quantia de dinheiro para ficar sentado me filmando jogando videogame, mas eu trabalho muito. Pergunta para minha namorada”, desabafou, lembrando que se seu dinheiro chamou a atenção, suas doações para instituições de caridade nunca foram assunto de ninguém. 

Contudo, o efeito foi positivo: a maioria dos comentários deste vídeo falavam sobre como a história dele é admirável, mas . “Eu não acho que exista uma razão para todo mundo se interessar mais no meu dinheiro do que eu mesmo”, finalizou.