Quer fazer um e-commerce? Confira os 3 modelos que você pode escolher

Avatar

Por Lucas Bicudo

30 de Maio de 2016 às 13:03 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Existem três modelos de negócios para e-commerce que você facilmente pode pegar o jeito e fazer a coisa acontecer: via entrega pontual, atacado ou white label.

Esses modelos são legítimos, sólidos e não é acidentalmente que eles estão listados nessa ordem. O critério selecionado foi a complexidade de cada um deles. Comecemos destrinchando o primeiro:

1 – Entrega pontual

O modelo de entrega pontual é quando você vende produtos em seu site que são manufaturados, empacotados e enviados para seus consumidores através de um terceiro. Geralmente, esses relacionamentos são estabelecidos entre você e o seu varejista, que tem em estoque uma série de produtos para serem vendidos. Uma vez que tudo for acordado, esse produtor irá lhe mandar imagens, descrições e preços dos produtos e você o alocará lá no e-commerce. Seu trabalho, nesse caso, é vender esses produtos.

Depois que esse relacionamento estiver propriamente estabelecido, seu foco deve ser redirecionado para detectar possíveis compradores e prover uma experiência de consumo diferenciada. Alguns dos benefícios que as pessoas mais gostam nesse modelo de negócios é que requer pouquíssimo investimento inicial. Você não compra nenhum dos produtos até que um esteja reservado e pago por um usuário. Trata-se de um modelo de baixo risco.

Um dos contratempos da entrega pontual é não ter controle de entrega e reposição de estoque, o que pode te dar uma dor de cabeça danada. Depender de terceiros sempre requer atenção redobrada.

2 – Atacado

O modelo de e-commerce via atacado é quando você compra produtos a granel e os armazena em algum lugar. Normalmente as pessoas que optam por esse tipo de e-commerce são aquelas que estão vendendo produtos em grandes quantidades. É muito utilizado em mercados B2B.

Com esse modelo, você tem acesso a melhores preços, devido ao volume de venda e compra, em comparação ao de entregas pontuais. Se você está comprando em atacado e vendendo os itens individualmente em seu site para os consumidores, você terá margens maiores do que ao optar pelo modelo anterior.

No caso de vender atacado para negócios, que vendem para consumidores, as margens já são menores. Você precisa criar volume de vendas suficiente para que essas pequenas margens sejam compensadas. É um tipo de negócio que requer alto investimento inicial, tanto para a compra de produtos a granel, quanto para sua alocação e manutenção.

3 – White Label

Manufatura é quando você realmente paga pelos itens que criou. Em white labeling, você não está manufaturando o produto, mas um contrato legal te permite colocar seu nome em uma marca como se ela fosse sua. Com esse cenário, ou você está manufaturando produtos no exterior ou está os importando e colocando o nome de sua marca neles. Nesse momento, você está no topo da cadeia de produtos.

Quando você está importando ou manufaturando produtos, suas margens são muito maiores. Você é capaz de criar um item por um preço baixíssimo e vendê-lo online por um valor muito maior. Você também controla todo o tipo de carregamento, locação, manutenção e entrega – todo o processo desde a criação, até sua casa. Enquanto trata-se do modelo mais complexo e o que mais requer pro atividade de sua parte, é também o que mais te trará benefícios.

Esse modelo não é para aqueles que não são muito chegados em compromisso. Você possui os produtos, os importa para o seu país e está encarregado de alocá-los em algum armazém por aí. Você também tem que desenvolver um controle de monitoramento e manutenção de qualidade. Esse é definitivamente o modo avançado de se lidar com e-commerce. Requer altos investimentos iniciais e um plano sólido de negócios.

Mensagem do Editor

Ei, tudo bom?

Gostaria de agradecer pela visita! Meu nome é Felipe Moreno, sou editor-chefe do StartSe e, como muito de vocês, dono de uma (minúscula) startup de mídia.

E te fazer um pequeno convite: vamos bater um papo! É só se cadastrar aqui embaixo e eu vou te enviar alguns e-mails para você com o melhor do nosso conteúdo para te ajudar, seja você um empreendedor, funcionário, investidor ou apenas interessado neste maravilhoso mundo!

É um caminho de comunicação direto que nenhum outro portal oferece para seus leitores. E a intenção é construir uma comunidade vibrante que esteja preparada para todos os enormes desafios que virão. Vamos construir conhecimento e conteúdo juntos! Conto muito com a presença de vocês neste papo!
[php snippet=5]