Os erros comuns da cultura empresarial que está na moda no século XXI

Da Redação

Por Da Redação

30 de julho de 2015 às 16:55 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

SÃO PAULO – O empreendedorismo é e sempre foi a força dominante que empurra a economia. Porém, as culturas das empresas mudam com o tempo e hoje vemos o fenômeno das startups moldar a economia do século XXI.

Hoje gigantes, Google e Facebook são os grandes expoentes desta cultura – empresas informais o bastante a ponto dos seus líderes usarem jeans e casacos durante apresentações para investidores. Onde os funcionários fazem praticamente o que querem e vivem em um clima de descontração constante. 

E conforme novas startups surgem, os donos (muitos saídos de Facebook e Google) tentam replicar as experiências. Algumas conseguem sucesso, mas a maioria falha. Há erros comuns que essas empresas cometem ao replicar a cultura destas empresas, afirma o Business Insider

Conheça-os: 

1) Contratar baseado em carisma
Em dúzias de artigos fala-se que as startups precisam contratar mais baseadas em personalidade do que conhecimentos práticos. São considerações importantes, mas não são as mais importantes – afinal, seu passado, conhecimentos e ética do trabalho acabam sendo muito mais importantes do que se a pessoa é boa no ping pong ou não. Carisma pode fazer o ambiente de trabalho mais leve, mas pode criar uma equipe fraca. 

2) Gastar muito dinheiro
Criar um ambiente “divertido” muitas vezes requer brinquedos e ambientes largos, aptos para relaxamento. O problema é que muitos empreendedores exageram nesta gastança, talvez para impressionar clientes e funcionários, e torram muito dinheiro nesse tipo de coisa mesmo antes de começar a ganhar dinheiro. 

3) Tomar decisões emotivas
Trabalhar em um ambiente pessoal, de conversas e relaxamento pode reduzir o estresse, mas também abre espaço para decisões emotivas. Não deixe de demitir uma pessoa incompetente somente por ser seu amigo. 

4) Não estabelecer hierarquia
A falta de hierarquia pode acabar com uma empresa. É necessário criar linhas entre trabalhadores e supervisores. Um ambiente democrático demais vai manter todos felizes, mas quando algo começar a dar errado, a sensação é de que não há ninguém na direção. Liderança é necessária para quando as coisas ficarem complicadas e decisões imediatas e difíceis precisarem ser feitas. 

5) Esquecer o lucro
As motivações para criar o seu negócio provavelmente vão além de “gerar lucro”, mas sem receitas, seu negócio vai fracassar. Ter lucro (ou ao menos bater o break even) é essencial: não deixe o ambiente relaxado do seu trabalho fazer sua prioridade de incrementar a produtividade para incrementar os toques de mão. Não perca o foco.