Como tomar uma decisão difícil? Barack Obama explica

Avatar

Por Isabella Câmara

25 de Maio de 2018 às 16:55 - Atualizado há 3 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Barack Obama precisou tomar grandes decisões durante seu tempo como presidente e, para fazer muitas delas, ele sempre contava com uma equipe para discutir o assunto na Situation Room da Casa Branca. Durante uma conferência de tecnologia que aconteceu na última quarta-feira (23), Obama contou que utilizava um conjunto de diretrizes específicas para ajudá-lo a tomar essas decisões difíceis.

E decisões difíceis era o que não faltava durante o governo do Obama. Quando ele foi eleito pela primeira vez, em 2008, a economia global estava em colapso. Ele e sua equipe tiveram que intervir e tomar centenas de decisões difíceis – algumas delas até impopulares –, na esperança de mudar o curso do país e do mundo. Anos depois, quando ele deixou o cargo, a economia ronronou novamente.

Quando questionado sobre seu sistema para instituir mudança, Obama deu diversos conselhos que podem ser adotados por qualquer pessoa ao tomar uma decisão complicada:

1. Ouça as pessoas que serão mais afetadas pela mudança

“Antes de começar a mudar tudo, passe algum tempo conversando com pessoas que você quer mudar ou cujas vidas serão impactadas”, disse Obama. O objetivo não é avisá-los ou persuadi-los, mas sim, entendê-los. “Se eles se sentirem ouvidos” e ou se “você estabeleceu um relacionamento com eles”, disse Obama, um líder tem mais chances de atraí-los para mudança e torná-los parceiros do novo plano. Então, ouvir é “um bom ponto de partida”, disse ele.

2. Não há respostas certa

“Eu costumava descrever a presidência como uma ocupação que tomava decisões sobre questões que ninguém mais poderia resolver ou que eram basicamente insolúveis”, disse. “Por definição, se um problema tivesse uma solução óbvia para isso, alguém o teria resolvido antes de chegar a mim”. Segundo Obama, resolver problemas que ninguém abaixo dele conseguiu significava que ele trabalhava sempre com probabilidades. Ou seja, questões como o ataque de Bin Laden ou até mesmo o Ebola são questões complexas que exigem uma resposta complexa, o que o sempre fazia levantar as probabilidades antes de tomar a decisão final.

3. Procure opiniões diferentes

Antes de tomar uma decisão, é preciso que um líder faça o melhor para reunir as melhores informações possíveis. “Uma vez que você conseguiu isso, você terá diversas opiniões de pessoas que podem discutir todos os lados”, disse.

4. Saia da bolha

Obama diz que muitas decisões difíceis foram tomadas na Situation Room da Casa Branca. “Se você está na Situation Room haverá grandes figuras sentados ao redor da mesa”, disse ele. Secretário de estado e de defesa, diretor da CIA, conselheiro de segurança nacional e outros generais são apenas alguns dos presentes na sala.

“Invariavelmente, no círculo externo da sala, há um monte de pessoas com grandes pastas que estão fazendo outras coisas e tomando notas – e essas são as pessoas que estão realmente fazendo o trabalho “, ele brincou. “Eu apontaria para alguém nos fundos e diria: ei você, o que acha? E eles ficariam chocados por eu ter perguntado isso para eles”, disse ele. Por ter sido uma surpresa, essa pessoa não teria preparado antes uma resposta e, segundo Obama, ela seria a única a responder honestamente.

5. Insista para que as pessoas contem as más notícias rapidamente

A diretriz final de Obama é: insista para que as pessoas entreguem as más notícias rapidamente, mas não puna o mensageiro. “Ninguém na minha Casa Branca se meteu em problemas por ter errado desde que não tivesse tido uma  intenção maliciosa por trás disso”, conta. Segundo ele, é importante incentivar que as pessoas sejam honestas mesmo quando estiverem falando de assuntos complicados. Quanto mais cedo a notícia ruim chegar, mais rápido ela será solucionada.