Mithub abre vagas para startups de construção e mercado imobiliário em programa de aceleração

Com o apoio de Cyrela, Brasil Brokers, Grupo Zap, Duratex, Sienge Plataforma, Gerdau, Tigre, Alphavile, programa busca ajudar empreendedores a trabalhar aspectos como: validação do produto, modelo de negócio e estratégia de captação de investimento; inscrições vão até o dia 15 de janeiro

Avatar

Por Da Redação

19 de dezembro de 2019 às 08:18 - Atualizado há 2 meses

Criado com o objetivo de impulsionar a transformação digital no setor de construção e mercado imobiliário por meio do fomento ao empreendedorismo e tecnologia, o MITHUB dá mais um passo em seu projeto de expansão em 2020 e lança seu programa de aceleração.

Com o apoio de grandes empresas do setor como Cyrela, Brasil Brokers, Grupo Zap, Duratex, Sienge Plataforma, Gerdau, Tigre, Alphavile entre outros; o MITHUB criou um programa focado em ajudar empreendedores.

O objetivo é atrair startups que desenvolvam algum tipo de inovação no setor e estejam no início de sua jornada. Podem ser startups que se veem como Construtechs, Proptechs, Fintechs, Regtech, WaterTech, Condotechs, entre outras; o importante é ter clareza no problema e proposta de valor.

Construtech 2020: Saiba como as novas tecnologias estão transformando toda as carreiras e negócios ligados à cadeia da construção

Diferente de programas corporativos, o programa de aceleração do MITHUB não tem como objetivo resolver desafios das empresas. “O que buscamos é apoiar empreendedores a eliminarem barreiras que estejam atrapalhando seu desenvolvimento, sendo elas diferentes em cada startup em virtude de cada contexto”, diz Bruno Loreto embaixador da comunidade e um dos mentores do programa. 

A aceleração busca ajudar a startup a trabalhar aspectos como: validação do produto, modelo de negócio, estratégia de captação de investimento, precificação, entendimento do mercado, desafios comuns nos primeiros anos da startup, e quando não bem trabalhados no início acabam se tornando barreiras mais adiante.

Para atingir o objetivo o projeto foi montado em cima de três pilares: metodologia de aceleração, utilizando um framework de trabalho que ajuda as startups a passarem pelas principais etapas de desenvolvimento do negócio; mentoria de executivos do setor e profissionais do mercado especialistas em temas essenciais para apoiar as startups em seus desafios;  e conexões com empresas do mercado que tenham interesse em apoiar os empreendedores bem como conhecer as inovações das startups.

Para evitar ciclos longos e pouco produtivos, a duração da aceleração será de três meses, buscando manter foco e intensidade nos trabalhos, buscando extrair o máximo dos empreendedores e mentores participantes. E para conciliar logística, mescla atividades presenciais em São Paulo e remotas, sendo acessível para startups de todo o Brasil.

Para participar do processo seletivo as startups devem atender três requisitos:

  • Gerar valor para empresas, profissionais e/ou pessoas de algum ponto da cadeia de valor da construção civil e mercado imobiliário.
  • Ser uma startup, ou seja, estar trabalhando em um contexto de extrema incerteza, em busca de um modelo de negócio escalável e produto replicável;
  • Estar em fase de Pré Operação (MVP criado e em validação com os primeiros clientes) ou Operação (oferta sendo comercializada e começando a gerar receitas).;
  • Serão selecionadas até 15 startups, e aquelas que se destacarem ao longo do programa terão a oportunidade de apresentar suas soluções no 2º Demoday do MITHUB; evento para empresas tradicionais do mercado e investidores interessados na vertical de negócios.

As inscrições abriram no dia 17 de dezembro e devem aceitar novas aplicações até o próximo dia 15 de janeiro. Para aplicar basta acessar o site.