Garoto cria sistema para “roubar” internet da escola e vende solução por R$ 190 milhões

Avatar

Por Júnior Borneli

19 de maio de 2015 às 09:53 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

O site de notícias BBC contou a incrível história do britânico Jack Cator, que em 2005 ficou irritado quando a escola em que estudava bloqueou os acessos à internet parar evitar que os alunos acessassem sites de música e jogos durantes as aulas.

Para combater a ação da escola, o garoto de 16 que tinha ótimos conhecimentos em programação de software decidiu encontrar uma forma de furar o bloqueio da escola.

Tem uma ideia fantástica como essa? Cadastre sua startup no StartSe e fale com investidores, mentores e aceleradoras. Transforme sua criatividade em um grande negócio! É gratuito.

Através de acessos via VPN, que utiliza provedores de outros países para acessar a internet de forma anônima, ele conseguiu recuperar os acessos e ouvir as suas músicas dentro da escola. Contudo, a solução apresentava muita lentidão em alguns momentos e era repleta de propagandas.

Foi aí que Cator teve a grande ideia: criar sua própria rede. Depois de 1 dia de trabalho, o site já estava de pé: nascia o HMA.

Desse dia pra cá, já se passaram 10 anos. Cator fez seu site crescer sem a ajuda de investidores ou sócios e chamou a atenção da gigante de softwares AVG.

Com quase 2 milhões de usuários, faturamento anual na cada dos R$ 50 milhões e lucro líquido de quase R$ 10 milhões, o jovem britânico decidiu vender a companhia para a gigante de softwares por R$ 190 milhões. Pelo acordo de compra, Jack Cator continuará como CEO da HMA.

Essa história vale muito para os pais: sempre que seus filhos fizerem alguma travessura na escola, antes de repreender, vejam se ali está nascendo um grande negócio!