Menos de 50% dos empreendedores brasileiros estão confiantes para 2016

Avatar

Por Júlia Miozzo

5 de janeiro de 2016 às 17:03 - Atualizado há 5 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Mesmo diante da crise econômica que o país enfrenta, ainda existem empreendedores confiantes com seu negócio para este ano. No total, segundo o Indicador de Confiança do Micro e Pequeno Empresário, elaborado pelo SPC-Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), 43% dos entrevistados ainda veem 2016 com otimismo.

Dos que se dizem confiantes, mais de 33% acreditam que, neste ano, a economia pode sofrer uma recuperação, com melhoria da renda, arrefecimento da inflação e queda no desemprego.

Por outro lado, 40% apresentaram grande pessimismo para o ano, mesmo que ainda se sintam confiantes com seu negócio. “Acreditamos que será também um ano duro, com muita inadimplência. Mas acreditamos também que podemos ter um melhor segundo semestre se os problemas políticos do Brasil diminuírem”, comentou o empreendedor Luan Gabellini, da Betalabs. Ele também mencionou que, no ano passado, enfrentou desafios por conta do cenário econômico.

Em termos de seu próprio negócio, 63% dos entrevistados afirmaram que sua startup sofreu algum declínio no ano anterior. “Não foi fácil, mas os obstáculos e restrições que tivemos que enfrentar ao longo de 2015 fortaleceram ainda mais nosso time”, afirma Vincenzo Papariello Júnior, sócio-fundador da VP Concursos, startup especializada em coach e preparação para concurseiros. Para esse ano, ele também comentou que o faturamento estimado sofreu um decréscimo por conta da suspensão dos concursos públicos pelo Governo Federal.