Fim de uma era: Larry Page e Sergey Brin, fundadores do Google, deixam a empresa

Page e Brin deixam cargos de presidente e CEO da Alphabet, holding do Google, se afastando da gestão diária da empresa mas continuando a opinar como membros do Conselho de Administração

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

4 de dezembro de 2019 às 12:44 - Atualizado há 3 meses

Larry Page e Sergey Brin, os fundadores do Google, anunciaram nesta terça-feira (3) que estão deixando seus cargos de liderança na companhia. Page e Brin eram, respectivamente, presidente e CEO da Alphabet, holding do Google. Sundar Pichai, CEO do Google, agora assumirá o comando de toda a holding.

Page e Brin não estão deixando totalmente a empresa — eles irão continuar opinando e acompanhando a Alphabet como membros do Conselho Administrativo. “Hoje, em 2019, se a companhia fosse uma pessoa, seria um jovem adulto de 21 anos e estaria em tempo de ‘deixar o ninho’. Embora tenha sido um tremendo privilégio estarmos profundamente envolvidos na gestão diária da empresa por tanto tempo, acreditamos que é tempo de assumir o papel de pais orgulhosos — oferecendo conselhos e amor, mas não a incomodando todos os dias”, descrevem.

Pichai se tornou CEO do Google em agosto de 2015, substituindo Larry Page após a estruturação da Alphabet. Ele entrou no Google em 2004 e faz parte da mesa de diretores da Alphabet. “Ele compartilha nossa confiança no valor da estrutura da Alphabet e na capacidade que ela possui de enfrentar grandes desafios por meio da tecnologia. Não há ninguém que tenhamos confiado tanto desde que a Alphabet foi fundada e não há pessoa melhor para liderar o Google e a Alphabet para o futuro”, escrevem Page e Brin no anúncio.

Em uma carta enviada aos funcionários da Alphabet, Pichai afirma que a transação não irá afetar a estrutura da holding ou o trabalho realizado diariamente. Ao mesmo tempo, ele se declarou entusiasmado com o grupo e seu foco à longo prazo de mudar o mundo com a tecnologia. Além do Google, a Alphabet concentra empresas de diferentes setores. São elas a Waymo (carros autônomos), Wing (drones), Verily (inovação na saúde), entre outras.