Jovem abre empresa de comunicação para crescer junto com startups

Ao conseguir divulgar sua startup na mídia, empreendedor encontrou um nicho de mercado rentável

Avatar

Por Juliana Américo

30 de setembro de 2015 às 14:17 - Atualizado há 4 anos

SÃO PAULO – Nada como um empreendedor para entender outro empreendedor. Pelo menos é com mote que o jovem Michel Gildin Acherboim, de 25 anos, conseguiu criar uma agência de comunicação voltada para startup e empreendedores que estão entrando no mercado.

Formado em Administração pela PUC-SP, Michel começou sua carreira como estagiário de uma assessoria de imprensa esportiva, a Press FC, onde acabou ingressando na área de comunicação e cultivou a paixão por esportes.

Depois disso, ele trabalhou nas áreas comerciais da Stochos, Tickets for Fun e América Móvil, nas divisões da Embratel e da Claro. Mas foi no final de 2013 que ele decidiu empreender e criou o Picshare Sports, um aplicativo que permite compartilhar informações sobre jogos.

A ferramenta já conseguiu mais de 20 mil downloads e, nesse meio tempo, ele conseguiu divulgar a plataforma na mídia. “Os outros empreendedores me perguntavam como eu tinha conseguido divulgar o aplicativo e eu percebi um nicho de mercado que dava para monetizar”, explica.

Foi então que surgiu a MGA Press, que além de assessoria de imprensa, oferece serviços de SEO, administração de redes sociais, geração de conteúdo para os clientes, entre outros voltados para a comunicação empresarial. “Trinta e quatro entre 100 brasileiros já tem empresa ou está criando um negócio e esse empreendedor precisa se comunicar”, afirma Acherboim.

Em seis meses de negócio, ele já atraiu mais de 30 clientes. Um dos maiores diferenciais da empresa é de que a startup não é preciso fechar um contrato de longo prazo com a agência de comunicação. É possível contratar os serviços para momentos pontuais, como no disparo de release para a mídia, ou na ajuda na criação do conteúdo para o site. “Em um momento de crise, essa estratégia tem sido boa para as empresas”.

A empresa também utiliza um método diferente na contratação de freelancers para a geração de conteúdo. Foi criada uma comunidade chamada MGA Press, onde Michel coloca o assunto do cliente e os interessados podem enviar uma sugestão de pauta de até 150 caracteres. A sugestão é passada para o cliente e, caso seja aprovada, o jornalista recebe o pagamento.

“É um trabalho gratificante. A gente auxilia em um passo de crescimento muito importante e um empreendedor indica para outro”, conta o empresário. “A gente quer manter a qualidade, por isso, tenho todos os clientes no WhatsApp para atender o mais rápido possível”.