Investidor-anjo, os caminhos para encontrar o seu

Avatar

Por João Kepler Braga

20 de fevereiro de 2015 às 12:35 - Atualizado há 6 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Um anjo de verdade parece que tem asas, auréolas, carinha rosada e aparições relâmpago em momentos cruciais. Mas no caso do investidor-anjo, esqueça todas essas características angelicais. A única similaridade é que ele pode aparecer no momento que você precisa, se for procurado.

É importante entender que, no mercado, não se encontra “anjos voando e fazendo milagres” por aí. O sentido de “anjos” é o de apoiar, o de “vamos juntos”. Não basta “oração” para o anjo favorito, é preciso ser consistente, ter um bom projeto, saber onde encontrá-lo e atender a todas as etapas de um processo de conquista.

Apesar de amplamente difundido, ainda existem muitas dúvidas sobre o que é e como conseguir investimento de um anjo no Brasil. Pois bem, vamos explicar de forma simples como funciona. Para começar, o investimento-anjo pode ser definido como apoio em negócios inovadores no seu estágio inicial, mentoria, aconselhamento, fornecimento de infraestrutura, suporte, networking, tempo, dedicação e dinheiro.

Na prática, é muito mais do que isso. É o aval e o ombro amigo que o empreendedor precisa para levar seu sonho adiante, é o suporte para sistematizar o investimento financeiro a título de “cash-in”, com finalidade de suprir necessidades mensais em troca de um percentual do negócio.

Mas então como conseguir este tipo de investimento?

  • Esteja preparado para responder as seguintes perguntas:
  • Qual a oportunidade?
  • Qual é o problema que seu projeto irá resolver?
  • Qual é a solução? Como seu negócio irá atender a esta necessidade?
  • Qual é o mercado? Qual é o perfil dos clientes?
  • Quais recursos? Quanto precisa de dinheiro, em quanto tempo e para quê? Além de dinheiro, do que mais precisará?
  • Qual a receita estimada? Qual, como, em quanto tempo e de onde vem o ganho e a monetização?
  • Quem são os players de mercado? Quem são os principais concorrentes diretos e indiretos?
  • Quais as hipóteses testadas? Quais as barreiras de entrada?
  • Qual o estágio do projeto? Inicial, protótipo, pronto, faturando?
  • Qual a inovação? Quais são suas diferenças em relação ao que já existe?
  • Qual o time? Descreva um pequeno histórico de cada sócio, principais atividades e participações no negócio.

Além disso, tenha em mãos um modelo de negócio bem definido. Você deve demonstrar que tem profundo conhecimento sobre o seu negócio, o seu mercado e sobre a aceitação do mesmo por clientes potenciais. Saber fazer uma apresentação rápida (pitch) de 2 a 3 minutos, ter um sumário executivo de 1 a 2 páginas, que contenha as principais informações do negócio (produto, mercado, equipe, concorrentes, necessidade e uso do capital).

Ninguém coloca tempo e dinheiro em um negócio que não resolva um problema, que não tenha bom senso, pé no chão e que possa mensurar com segurança e responsabilidade os possíveis resultados.

Onde encontrar um investidor-anjo?

Dependendo do estágio do seu projeto, existem alguns caminhos para encontrar este patrocinador. A minha resposta é sempre baseada na situação de quem me pergunta. Alguns exemplos:

  • Se é apenas uma ideia na cabeça, procure por conhecidos e parentes, eles poderão ser seus anjos e/ou participe de eventos como o Startup Weekend;
  • Se é uma projeto validado mas ainda em desenvolvimento, procure prioritariamente por um empresário que tenha afinidade ou interesse no segmento do seu negócio, ele pode se transformar em um anjo e/ou submeta seu projeto a uma aceleradora ou a programas como o Start-Up Brasil. Não esqueça de cadastrar seu projeto no banco de startups do StarteSe InfoMoney.
  • Se é um projeto já pronto e que precisa de tração, venda seu serviço ou produto no mercado (os clientes serão seus investidores) e/ou participe de eventos como o Circuito Startup e/ou submeta à avaliação de anjos experientes para ter um “padrinho” ou quem sabe um Deal Leader, para um co-investimento;
  • Se é um projeto que tem escala, tração e faturando que precisa internacionalizar, participe de eventos como o DEMO Brasil e/ou procure um anjo sênior ou ex-empreendedor (que já fez a saída de seu negócio) que possa te ajudar a fazer a ponte com rodadas maiores de investimento.

Qual é o melhor momento para buscar investimento-anjo?

Esta é a pergunta recorrente que tenho respondido ultimamente. É reflexo do amadurecimento do mercado e do processo natural das coisas. Existem várias startups em desenvolvimento bootstrapping, porém, muitas sem gerar caixa, algumas sem saber o que exatamente precisa e outras não sabem como conseguir uma escada para subir os degraus necessários. Pois bem, a resposta padrão é: a melhor hora de buscar um investidor é quando você não precisa do dinheiro de imediato.

O processo para entrada de um investidor-anjo no seu negócio pode demorar 3 meses ou mais, entre o interesse do investidor até a assinatura dos termos e o início dos aportes. Se você tem pressa, pode assustar o investidor, pois este tipo de investimento requer tempo para estabelecer uma relação de parceria e confiança mútua, ou pode simplesmente fazer ou falar ou conceder coisas que possa se arrepender depois.

A questão fundamental é o estágio e a condução da sua startup. Um investidor-anjo não investe em um ponto, mas sim em vários pontos, investe em uma barra de progresso do seu negócio. Conheço casos em que o investidor passa um ano com uma startup no radar, olhando a tração de longe, para somente depois começar ou não o processo de negociação. Assim, olhando pelo lado do investidor, o ideal é entrar em uma startup no estágio em que se já tem pelo menos uma validação de que a startup está pronta para se manter e crescer.

Olhando pelo lado do empreendedor, o que eu posso deixar como sugestão é o seguinte, não perca tempo procurando investidores se você não tem track record em negócios anteriores ou se o seu negócio atual não está maduro o suficiente para provar que vai dar certo. Simples assim! Além disso, analise o perfil deste investidor e se realmente você quer um sócio na operação, pois o investidor não entrará somente com o dinheiro, ele certamente vai participar das decisões e rumos do negócio.

Por outro lado, encontro empreendedores ávidos por um anjo no seu negócio, sem nem falar ou precisar de dinheiro, querem mesmo é o aporte de experiência, conexões e mentoria do Investidor Anjo. Esses conseguem bem mais rápido qualquer tipo de aporte, porque se o anjo aceitar entrar na operação e ajudar, ele também vai conseguir na sequência o investimento em dinheiro necessário, caso precise. Então é isso, o melhor momento para buscar investimento-anjo é quando você não precisa dele.

Tenha em mente que investidores bem-sucedidos investem em pessoas e não somente em negócios. Por isso ter uma boa equipe no desenvolvimento do projeto é fator fundamental para o sucesso da empreitada. O perfil e o capital intelectual do empreendedor faz toda a diferença.