InovAtiva Brasil chega ao impressionante número de 1.372 inscrições para seu Ciclo de Aceleração

Avatar

Por Lucas Bicudo

29 de março de 2016 às 19:12 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O InovAtiva Brasil bateu um recorde e atingiu o incrível número de 1.372 inscrições para seu processo de aceleração – quase o dobro das edições anteriores. Criado em 2013 pelo MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), o programa auxilia e orienta empreendedores que possuam um bom produto, mas que não estão munidos de conhecimento de negócios, oferecendo capacitação e mentoria para o estabelecimento de um crescimento escalável.

Além disso, as empresas que concluem o ciclo proposto pela InovAtiva recebem benefícios permanentes, como pontuação extra no Edital SENAI SESI de Inovação e nas Chamadas públicas MEC/CNPq, que dão recursos em subvenção para desenvolvimento de produtos por empresas; acesso facilitado à linha de financiamento BNDES MPME Inovadora; participação em programas de internacionalização; e 14 vagas para startups com aplicativos móveis no FbStart, do Facebook.

Até 300 negócios inovadores serão selecionados para o Ciclo de Aceleração 2016.1, que oferece capacitação em empreendedorismo inovador, mentorias individuais com executivos e investidores experientes por até cinco meses e conexão direta com potenciais investidores, clientes e parceiros.

Outra grande conquista foi a ampliação do programa para todo o território nacional. Este ano foram enviadas inscrições de todos os Estados brasileiros, com exceção do Amapá.O Secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC Marcos Vinícius de Souza destaca que novos parceiros estratégicos contribuíram para o crescimento no número de projetos inscritos, com destaque para o SEBRAE, que fortaleceu a divulgação e captação de projetos em todo o país.

Souza lembrou, porém, que o maior crescimento veio regiões que participaram pouco nos anos anteriores. Vejamos esses casos: o Ceará, de 10 projetos em 2014, foi para 80 em 2015; já o Distrito Federal foi de 12 para 74 no último ano; e o Amazonas, que deu um salto de 12 projetos para 50.

“Esse sempre foi o objetivo do InovAtiva: oferecer capacitação e mentoria de nível mundial em larga escala e a empreendedores em qualquer lugar do Brasil, principalmente nas localidades em que o acesso a outras opções de apoio a startups é escasso ou até inexistente”, afirmou o secretário.

Os setores que mais se destacaram foram os de Tecnologia da Informação e Comunicação, com 447 projetos, e Serviços, com 270. O InovAtiva tem, porém, um perfil multissetorial e recebeu propostas de startups de Saúde, Comércio, Agronegócio, Energia, Infraestrutura e Construção Civil e Eletrônicos.