Homem faturou US$ 2,1 milhões ajudando em lições de casa

Avatar

Por Juliana Américo

30 de junho de 2015 às 17:24 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

SÃO PAULO – O sul-coreano Simon Lee, de 32 anos, fala nada menos que seis línguas: coreano, inglês, francês, árabe, mandarim e japonês.

Segundo o site BBC, com tal habilidade linguística, ele nunca precisou usar nenhum serviço de tradução, mas sempre ajudava seus colegas da Universidade de Seul nos trabalhos de inglês. Foi então que ele percebeu o potencial que tinha nas mãos.

Em setembro de 2012, ele lançou a sua primeira empresa, a Flitto. Hoje, ela conta com mais de 5 milhões de usuários ao redor do mundo, além de registrar cerca de US$ 2,1 milhões por ano de lucro.

No entanto, Ao contrário da maioria das empresas do ramo, Lee não emprega tradutores de maneira direta. O empresário convida as pessoas que sabem mais de um idioma a oferecerem seus serviços no site e no aplicativo.

Ao todo, são mais de um milhão de tradutores cadastrados em 170 países que podem traduzir até 17 idiomas distintos. Cada um cobra pelo seu trabalho e a Flitto fica com uma porcentagem do valor.

Lee conseguiu suporte financeiro para abrir a sua empresa de maneira inovadora. Ele copiava tuítes de pessoas famosas e motivava as pessoas a traduzi-los em diferentes idiomas, oferecendo em troca prêmios de merchandising relacionados com a celebridade em questão.

Cada tradutor é classificado em um sistema de estrelas, de acordo com o grau de satisfação do cliente com cada trabalho entregue.