Garoto de 15 anos transforma presente de US$ 1 mil em fortuna (e abre uma startup)

Avatar

Por Juliana Américo

12 de março de 2015 às 13:20 - Atualizado há 6 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

SÃO PAULO – Há três anos, o jovem norte-americano Erik Finman, de 15 anos, ganhou US$ 1 mil em dinheiro da avó. Qualquer adolescente aproveitaria esse dinheiro para gastar com jogos, roupas e passeios. Mas Erik não é um adolescente comum.

Ele começou a investir em bitcoins, moeda virtual que dispensa cartões de crédito e não submete seus usuários a qualquer autoridade monetária. Apesar da grande flutuação cambial em relação ao dinheiro de real, que pode ser um ponto negativo para os investimentos, Finman conseguiu multiplicar o seu presente de US$ 1 mil em US$ 100 mil.

Segundo o site New York Magazine, o garoto passou um ano e meio vendendo as bitcoins em momentos de valorização e reinvestindo quando a moeda virtual valia menos para conseguir o valor.

Faça como o Erik, crie sua startup e apresente seus projetos para investidores e mentores. Cadastre-se no StartSe (www.startse.com.br). É rápido e gratuito.

Com a quantia que rendeu do “investimento”, Finman decidiu montar um negócio que ajudasse as escolas. Como ele mora em uma pequena cidade, as aulas eram “limitadas” e ele começou a pensar em uma ferramenta que pudesse conectá-lo a professores de qualquer matéria.

Foi assim que nasceu a Botangle, uma startup, lançada em maio de 2014,que conecta, por meio de videoconferências, estudantes a especialistas em diversas áreas do conhecimento. O jovem está à frente de uma equipe de 20 pessoas, entre programadores, designers e profissionais de animação.

Por enquanto, a Botangle tem somente 100 usuários, mas o “mini empreendedor” está está confiante com o futuro da empresa.