Essa é a primeira postagem de emprego da Amazon! E já era exigente desde então

Avatar

Por Isabella Câmara

23 de agosto de 2018 às 15:16 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Há 24 anos, um jovem empreendedor postou algumas vagas de empregos na Usenet, um fórum de mensagens muito utilizado quando surgiu a internet – ele procurava por desenvolvedores de softwares extremamente talentoso para “ajudar a criar o comércio pioneiro na Internet”. Quem fez a postagem no site foi ninguém menos que Jeff Bezos, e a empresa para qual as pessoas iriam trabalhar era a Cadabra, que se tornaria a Amazon, a gigante de tecnologia que domina o e-commerce.

Quem divulgou a postagem foi Jon Erlichman, do BNN Bloomberg, e entre os pré-requisitos da vaga estava necessidade de ter um “bacharel, mestrado ou PhD em Ciência da Computação, experiência em projetar e construir sistemas grande e complexos, agilidade, habilidades de comunicação de alto nível e familiaridade com servidores Web e HTML. Além disso, Bezos procurava alguém habilidoso em C / C ++ / Unix e que fosse capaz de terminar coisas em um terço do tempo que normalmente levariam!

Como chamariz, Bezos se aproveitou das características de uma startup para conquistar os desenvolvedores de software que se deparasse com a vaga. “Espere colegas de trabalho talentosos, motivados, intensos e interessantes”, dizia a postagem. Além disso, o desenvolvedor que estivesse interessado na vaga, precisaria ter disposição e disponibilidade para se mudar para Seattle – a empresa iria ajudar a cobrir os custos de mudança e o colaborador seria compensado com uma participação acionária significativa da startup.

Primeiro escritório da Amazon, na década de 1990 (Foto: Divulgação )

Mas naquela época, Bezos nem se quer havia estabelecido o nome “Amazon” para a sua startup. Ou seja, quem manda seu currículo para Bezos, estaria disposto a trabalhar em uma startup chamada “Cadabra”, “Awake.com”, “Browse.com”, ou até mesmo na “Relentless.com”, nomes que o fundador considerava para a empresa na época, de acordo com sua biografia.

Bezos não divulgou quem conseguiu o emprego listado na postagem da Usenet, mas há algumas suspeitas: Shel Kaphan foi o primeiro funcionário da startup e foi o CTO encarregado de construir a infraestrutura técnica da Amazon. Depois dele, a empresa decidiu contratar Paul Davis, um programador britânico que, também, se encaixa nas qualificações que o fundador da Amazon descreveu na vaga.

Independente de quem tenha sido, o colaborador seguiu a ideia de, que para trabalhar em uma startup, precisava ter agilidade e um enorme empenho. Por quê? Bezos escreveu na descrição da vaga que esse engenheiro deveria ser capaz de construir sistemas complicados em “cerca de um terço do tempo que as pessoas mais competentes pensam ser possível”. Mas como em todo grande desafio, a recompensa era boa – em troca, a pessoa seria proprietária de ações da empresa – que agora tem um valor de mercado de US$ 908 bilhões.