Em meio à crise, pequena agência de publicidade cresce mais de 170%

Para os empreendedores que pretendem abrir seu negócio, as sócias recomendam mostrar o real posicionamento da empresa e não deixar oportunidades de lado, seja ela qual for

Avatar

Por Júlia Miozzo

29 de outubro de 2015 às 10:37 - Atualizado há 4 anos

Nem todas as empresas continuam investindo tanto em publicidade quanto antes, principalmente por conta da recessão econômica que o país enfrenta. Mas, enquanto outras agências veem o número de contas diminuir, a Agência Ei! vai contra essa correnteza: no período de janeiro a julho deste ano, o crescimento foi de 170%, fechando o faturamento previsto para o ano já no sexto mês.

Especializada no segmento de educação, é por “fugir do modelo” que a agência se diferencia, segundo uma das sócias, Sarah Salum. “A gente costuma abraçar o problema do cliente e abrir mão de algumas coisas, de maneira que a gente consiga otimizar o atendimento. Nós recebemos e damos atenção aos clientes com pouca verba, e nós conseguimos trabalhar da mesma maneira”, disse a cofundadora.

A Ei! sempre teve um aspecto de inovação: era, a princípio, o projeto de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) das três sócias, mas que acabou ganhando vida própria e as levou a deixar o emprego da época para se dedicar à agência. “Nós costumamos dizer que o nosso trabalho é ‘vender ideias’, porque nós damos um atendimento personalizado pra cada cliente, com base no que ele tem a oferecer. E nós percebemos que, por isso, muitas empresas começaram a migrar das grandes agências para as pequenas”, explicou Marcelle Equizian, a segunda cofundadora.

Para os empreendedores que pretendem abrir seu negócio, as sócias recomendam mostrar o real posicionamento da empresa e não deixar oportunidades de lado, seja ela qual for. “O diferencial é você também aceitar uma proposta que possa não ser tão lucrativa pra você, isso passa confiança e transparência”, finalizou Sarah.