Como um líder pode demonstrar confiança em frente ao público?

Avatar

Por Isabella Câmara

30 de Maio de 2018 às 17:55 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Funcionários, investidores e parceiros não seguem qualquer pessoa – eles seguem líderes que dominam o negócio e comandam o palco. Esses líderes, independentemente de estarem fazendo uma palestra ou falando com a sua equipe em uma reunião, são julgados por sua confiança e competência, não apenas pelo conteúdo que está passando. De acordo com um estudo, consultores financeiros julgam a competência e a confiabilidade de um líder em apenas 30 segundos. Esses julgamentos são tão poderosos que os CEOs que tiveram sua presença executiva bem avaliada, obtiveram avaliações mais altas de IPO.

Abaixo, listamos cinco maneiras para se tornar um líder que as pessoas vão querer seguir:

Se vista 25% melhor que qualquer outra pessoa na sala

Você provavelmente já ouviu falar que deve “se vestir para impressionar”, mas o que exatamente isso significa? Segundo Matt Eversmann comandante do Exército dos EUA e professor de liderança da Universidade Johns Hopkins, nada melhor do que o vestuário para passar confiança para o público. “Nas forças armadas, tudo começa com a forma como você está vestido na primeira vez que conhece um subordinado. Sempre se vista um pouco melhor do que todo mundo e você ficará confiante”, diz. Mas não é preciso exagerar – a roupa ainda precisa ser apropriada para a situação seja ela qual for.

As evidências mostram que reparamos nas pessoas assim que elas entram em uma sala. E a primeira coisa que costumamos fazer – gostando ou não – é observar as roupas dela. James Citrin, um dos principais recrutadores de CEOs, aconselha que líderes se vistam 25% “mais formais” do que o código de vestimenta vigente na empresa.

Mantenha o ritmo da fala

É possível que um líder melhore sua entrega vocal, especialmente, o ritmo. Mas cada situação requer um ritmo de fala diferente. O ideal para um audiobook, por exemplo, é ser um pouco mais lento do que uma conversa cara-a-cara casual, isso porque os ouvintes não têm a possibilidade de observar a movimentação da boca ou expressões faciais de quem está falando. Isso são cerca de 150 palavras por minuto. A mesma regra se aplica quando você está fazendo um webinar online ou uma apresentação em que o público ouça apenas sua voz.

Mas se um líder estiver falando ao vivo com um grupo de pessoas, ele pode até ir em um ritmo um pouco mais rápido. Um palestrante com ótimo ritmo verbal é Bryan Stevenson, um advogado de Direitos Humanos que recebeu a ovação mais longa já dada em uma palestra no TED. A palestra de Stevenson possui 190 palavras por minuto – um pouco mais rápida do que um audiobook, mas não tão rápido quanto um palestrante motivacional que pode chegar a 220 palavras por minuto.

Use uma linguagem simples

Se um líder deseja parecer inteligente, é preciso que ele use palavras simples. Frases e jargões longos e complicados não fazem uma pessoa parecer inteligente – eles causam exatamente o oposto. Mas usar palavras simples não significa simplificar uma mensagem. Um líder ganha credibilidade e respeito quando consegue articular ideias complexas em uma linguagem simples.

O cofundador da Collective Health, uma empresa que fornece planos de seguro-saúde para grandes corporações, conta que escreve materiais da companhia em uma linguagem que um aluno da terceira série conseguiria ler e entender. O executivo faz isso porque, depois de muita pesquisa, percebeu que a maioria das pessoas não tem uma compreensão sofisticada dos termos do seguro. Com essa comunicação em uma linguagem acessível, será menos provável que os clientes escolham o plano errado.

Ensaie sob estresse

Neurocientistas que estudam atletas e profissionais de alto desempenho afirmam que essas pessoas ensaiam sob condições similares as que provavelmente encontrarão durante o evento real. E a mesma coisa pode ser utilizada por líderes e executivos. Antes de uma apresentação, é importante reunir algumas pessoas para assistir a um ensaio geral, seja no escritório ou até mesmo em uma sala de estar.

Ao invés de praticar sozinho em um espelho, ensaie com antecedência na frente de algumas pessoas. A simulação, mesmo sob níveis ainda baixos de estresse, evita que um líder se amedronte ao participar do evento real.

Mantenha uma postura aberta

Estudos mostraram que pensadores complexos usam gestos complexos – e que não é indicado que um executivo mantenha as mãos nos bolsos ou ao seu lado. Os gestos utilizados precisam ser naturais e autênticos, o que especialistas em linguagem corporal chamam de “postura aberta”. A postura aberta é quando um líder está com as duas mãos, com as palmas voltadas para cima e acima da cintura. Um líder que esteja com uma postura fechada, com os braços cruzados ou atrás de um púlpito, pode parecer que está colocando uma barreira entre ele e seu público – o ideal é que o mesmo demonstre confiança e se afaste do púlpito (e de suas anotações).


(Via: Harvard Business Review)