Alguns americanos vão ganhar US$ 2.000 mensais em projeto de renda mínima

Da Redação

Por Da Redação

2 de junho de 2016 às 12:50 - Atualizado há 5 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Você conhece a diferença entre a renda mínima e o bolsa-família? Bom, basicamente, a renda mínima (que aqui no Brasil tem como maior defensor o ex-senador Eduardo Suplicy) é uma versão tamanho família da bolsa: ao invés de entregar uma quantia baixa de dinheiro por mês, que tal dar um salário que a pessoa realmente possa viver com? E aí a pessoa decide se quer trabalhar ou não, ou fazer trabalhos voluntários.

Isso vai se tornar realidade na região mais rica da Califórnia: o Vale do Silício. 100 pessoas de Oakland (cidade do Golden State Warriors, pertinho de São Francisco) receberão entre US$ 1.000 e US$ 2.000 sem nenhuma condição da Y Combinator, a principal aceleradora de startups da região.

Você entende como funciona essa relação entre empresas de tecnologia, aceleradoras e a população local e como ela faz do Vale do Silício ser a coisa gigante que ele é? É bom dar uma olhada neste hangout do StartSe, que vai tirar todas as suas dúvidas sobre a região.

Essas 100 pessoas serão avaliadas e poderão fazer o que quiserem da vida. A ideia é verem se eles largarão o emprego, pararão de trabalhar, se tornarão mais felizes, viajarão, correrão atrás de sonhos, virarão empreendedores ou o que. Enfim, ver o potencial do ser humano depois de libertado da “tirania do salário”.

A renda mínima é cada vez mais popular no Vale do Silício (que começa a pensar em um futuro onde a maior parte dos empregos será aniquilada por conta de robôs) e este vai ser um experimento interessante. A Suíça também flerta com a ideia, e outras empresas já fazem testes similares em Uganda e Alemanha.

Mensagem do Editor

Ei, tudo bom?

Gostaria de agradecer pela visita! Meu nome é Felipe Moreno, sou editor-chefe do StartSe e, como muito de vocês, dono de uma (minúscula) startup de mídia.

E vou te fazer um pequeno convite: vamos bater um papo! É só se cadastrar aqui embaixo e eu vou te enviar alguns e-mails para você com o melhor do nosso conteúdo para te ajudar, seja você um empreendedor, funcionário, investidor ou apenas interessado neste maravilhoso mundo!

É um caminho de comunicação direto que nenhum outro portal oferece para seus leitores. E a intenção é construir uma comunidade vibrante que esteja preparada para todos os enormes desafios que virão. Vamos construir conhecimento e conteúdo juntos! Conto muito com a presença de vocês neste papo!
[php snippet=5]