9 dicas de Ivanka Trump para quem quer aprender a negociar e suceder

Filha do atual líder das pesquisas para eleição norte-americana, Donald Trump, Ivanka Trump certamente tem um currículo invejável no que diz respeito a negociações

Avatar

Por Lucas Bicudo

25 de fevereiro de 2016 às 16:27 - Atualizado há 4 anos

Na arte de negociar, não importa se você acabou de se formar e se encontra na posição de lidar com decisões que definirão seu futuro profissional em uma grande empresa, ou se simplesmente você optou por ficar em casa e criar seus filhos, mantendo os negócios em um ritmo mais moderado. A questão é que você precisa ter um certo molejo para não pisar em falso e jogar tudo por água abaixo.

Filha do atual líder das pesquisas para eleição norte-americana, Donald Trump, Ivanka Trump, vice presidente executiva de desenvolvimento e aquisições da Trump Organization e fundadora e CEO da Ivanka Trump Collection, certamente tem um currículo invejável no que diz respeito a negociações. Ela fez uma listinha com 9 dicas para o site Motto, que certamente o dará motivos suficientes para ficar otimista quando sair de um negócio mais complicado. Confere aí:

1 – Se antecipe e tenha em mente todos os seus objetivos

Sem um plano bem definido, você permite que a outra parte da negociação tome as rédeas de seus objetivos para você. Tenha bem traçado aonde quer chegar, o ponto em que se encontra e quais são os mecanismos necessários para atingir o que almeja. Trata-se da regra de ouro das negociações, mas não a subestime, pois o que não falta por aí é gente se esquecendo desses detalhes.

2 – Pense a longo prazo

Ao traçar sua visão e seus objetivos, você automaticamente está fazendo um investimento a longo prazo. Negociar esse investimento é negociar os próximos meses ou anos de seu esforço físico e mental, portanto há de se tomar um cuidado especial nesse ponto. Não há nada pior do que estabelecer uma relação com alguém que você tem o sentimento de estar sendo prejudicado, portanto pensar a longo prazo envolve todo o cenário que você quer formar para o seu futuro. É imprescindível que ambas as partes de um negócio se beneficiem mutuamente a longo prazo.

3 – Tente se colocar no lugar de quem você está negociando e entenda todos os seus motivos e objetivos

O que há de mais valioso na percepção de uma negociação é conseguir se colocar no lugar do outro e entender suas prioridades. Normalmente e frequentemente suas expectativas não batem com as de seu oposto em uma mesa de negociações. Isso não significa que não há a possibilidade de um consenso entre ambos, mas esse deve ser talhado de modo que um entenda o que o outro quer para se beneficiar da melhor maneira possível.

4 – Se prepare, se prepare mais uma vez e se prepare outra. Nunca é demais!

Se prepare, se prepare mais uma vez e se prepare outra. Nunca é demais! Já falamos em se preparar?

5 – Não negocie via e-mail

Sabe aquele papo de que discutir relação via internet não dá certo, porque pode existir má interpretação de tom, o que você realmente quer dizer e todo esse tipo de coisa? Bem, por que com uma negociação que está prestes a definir uma série de coisas para o futuro da sua empresa seria diferente? É muito complicado não ter uma percepção direta sobre a pessoa que você negocia – acaba por perder absolutamente todos os mecanismos que aqui estão sendo citados, deixando-o a deriva de uma resposta construída exatamente para o que talvez você queira ouvir, sem maiores desenvolvimentos.

6 – Ouça mais do que fale

Quando as pessoas estão desconfortáveis – e normalmente elas estão durante uma negociação -, elas começam a preencher quaisquer tipos de buracos de silêncio com uma série de discursos e palavras que para aquele momento podem não ser pertinentes. Isso indica nervosismo e falta de objetividade, coisas que queremos passar longe se almejamos suceder nos negócios. A solução? Sente e escute mais do que fale, deixe a pessoa desenvolver toda a sua linha de raciocínio e, quem sabe, solte até um pouco mais de informação que possa lhe beneficiar e ser usado eventualmente como artifício dialético.

Ivanka_Trump_cropped

7 – Preste atenção ao que sua linguagem corporal está mostrando além de suas palavras

Você sabia que apenas 7% de toda a comunicação entre um ser humano e outro é verbal? Todo o resto da emissão da mensagem é recebido através de linguagem corporal, do subconsciente. Expressões faciais, gestos, postura, elementos auditivos e sinais são alguns exemplos de comunicação corporal e que você pode usar ao seu favor estando relaxado e consciente de seus objetivos em uma reunião. Pense nessa dica como sua apresentação frente a uma mesa de negociações; é a sua postura que irá ditar o  ritmo dos negócios.

8 – Esteja mentalmente preparado para desistir de uma negociação

Seja em uma oferta de emprego ou em uma renovação de contrato do seu aluguel, você em algum ponto deve deixar claro que está disposto a desistir da negociação caso os termos não cheguem a níveis satisfatórios para o seu interesse. Se as coisas esquentarem demais, há sempre a opção de dar um tempo. Diga para a outra parte do negócio: “obviamente não estamos na mesma página, vamos dar um tempo de um ou dois dias para recolocar as ideias no lugar e voltamos a conversar para chegarmos em um acordo”. Negociações podem voltar para o caminho correto depois de um tempo de clareza.

9 – Pratique bastante quando não há grandes negócios em jogo

Pratique a arte da negociação, desenvolva seu estilo e suas habilidades em transações de baixas consequências. Ligue para sua companhia telefônica e os ameace trocar de provedor se eles não trazerem melhorias para o seu plano. Vá em uma boutique e peça por descontos. Não deixe para desenvolver suas práticas como negociador em momentos cruciais de seu futuro e sua empresa.