École 42, escola francesa que ensina programação de graça, abre inscrições no RJ

Próxima ao Museu do Amanhã, a nova unidade aberta em outubro, liderada por Leonardo Filardi, inicia primeira turma em junho de 2020

0
shares

A escola francesa de programação École 42 abriu, em outubro, a sua primeira unidade no Rio de Janeiro. Assim como na unidade de São Paulo, inaugurada em agosto, a filial do Rio não tem professores e nem horários fixos. E mais, é de graça. As inscrições para a 42|Rio estão abertas.

Edtech 2020: Saiba Como Levar As Novas Tecnologias Em Educação Para Dentro da Sala de Aula

Criada em 2013, em Paris, a escola trabalha com a ideia de aprendizado autônomo. Os estudantes aprendem tudo para se tornar programadores independentes e trabalhar em empresas e startups, ou empreender o seu próprio negócio.

Os alunos cumprem desafios de programação, dados pelos coordenadores. Os desafios vão ficando mais difíceis à medida que o aluno avança no programa, que possui 21 módulos e pode durar até três anos. Embora não exista uma ementa programática, há um cronograma a ser seguido com palestras ministradas e projetos práticos nas áreas de Inteligência Artificial, Redes, Programação Funcional, Segurança, Unix, Ruby entre outros.

Essa proposta de ensino foi em grande parte derivada da experiência da maior escola particular de informática na França, a Epitech, fundada em 1999 por Nicolas Sadirac, onde os estudantes ensinam uns aos outros. Sadirac saiu da Epitech em março de 2013 para dirigir a primeira unidade École 42, que ajudou a fundar. Ele continua até hoje como diretor-geral da escola de Paris. Assim como na Epitech, o ensino da École 42 é baseado no trabalho colaborativo dos estudantes.

Seleção para a 42|Rio

A unidade no Rio de Janeiro é uma iniciativa da aceleradora Fábrica de Startups Brasil. O time da 42|RIO ainda está em formação. O executivo responsável pela operação é Leonardo Filardi, que tem experiência no mercado de educação, novos negócios e startups, com passagens pelo Ibmec, Fábrica de Startups e Crio Ventures. Junto com Filardi, Juliana Naveiro é a líder de marketing (ex-Globo e TVA).

A seleção dos novos alunos também segue acelerada. Os candidatos que já se inscreveram estão fazendo a primeira bateria de testes online. Após essa fase acontece o checkin, uma sessão presencial com os aprovados e a terceira etapa é a piscina, uma imersão de 28 dias para selecionar os alunos da primeira turma, que começa em junho de 2020.

“A 42|RIO irá funcionar 24/7, e isso nos dá uma capacidade total de 450 alunos. Para a primeira turma queremos no mínimo 150 alunos, mas se tivermos mais aprovados, vamos chamar todos”, disse Filardi em entrevista a StartSe.

A 42|RIO é um Instituto, que é mantido com os investimentos de empresas. “A nossa proposta é gerar impacto na sociedade através do ensino de programação. Queremos ter muitos parceiros, que apoiem a nossa causa, então se alguma empresa se interessar em conhecer a nossa proposta de parceria, é só entrar em contato”, diz Filardi.

Segundo o executivo, a expectativa é que de 6 a 9 meses após o início da primeira turma, ter alunos empregados. “Esse é um dos benefícios da nossa metodologia. O processo todo é gamificado, então o aluno ‘joga’ 21 fases. A partir da fase 7 (6 a 9 meses) ele já tem o conhecimento de um desenvolvedor júnior, podendo trabalhar em qualquer empresa”, afirma Filardi.

Leia tambémSaiba tudo sobre o processo de seleção da escola de programação 42

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários